And the Oscar goes to…

14/06/2006

A enquete ficou no ar perto de duas semanas aqui no Todoprosa: “Qual é o melhor filme brasileiro adaptado de uma obra literária (teatro não vale)?” A disputa foi cruenta entre os dois primeiros colocados, que se revezaram o tempo todo na liderança, e “Cidade de Deus” acabou levando a vitória sobre “Lavoura arcaica” no photochart. Pode ter influído no resultado aquele efeito geracional que favorece obras recentes em votações pela internet, mas vale registrar a força demonstrada por alguns clássicos.

Segue a lista completa dos dez primeiros:

1) Cidade de Deus (20.00%)
2) Lavoura arcaica (19.52%)
3) Dona Flor e seus dois maridos (15.18%)
4) Vidas secas (11.33%)
5) Macunaíma (9.64%)
6) Memórias do cárcere (8.43%)
7) A hora da estrela (6.75%)
8) O beijo da Mulher Aranha (3.61%)
9) Bufo e Spallanzani (2.17%)
10) Lição de amor (2.17%)

7 Comments

  • Writing Ghosts 14/06/2006 at 16:20

    esse resultado mais se parece, “qualitativamente falando”, com o que elegeu a JKR como melhor em campo na terra da Rainha… coincidência?

  • João 16/06/2006 at 10:42

    Faltou Abril Despedaçado

  • Deise Guelfi 16/06/2006 at 11:39

    Há outros, com certeza.

  • Caio 16/06/2006 at 12:50

    ficou faltando Inocência. q apesar de ñ ser um filme fácil, é bom, e adapta um grande livro. mas como é um pouco antigo, dá pra aceitar sua ausência.
    oq mais estranhei foi a falta de Achados e Perdidos. é bem atual e foi bastante resenhado nos jornais. talvez o preconceito com o Fagundez tenha depreciado o filme na votação. mas, na minha opinião, uma lista com Dona Flor em 3º, ñ deve estar imbuída de preconceito.

  • luciano 16/06/2006 at 21:32

    FICO PENSANDO QUE QUEM VOTOU EM MEMORIAS DO CARCERE, OU MACUNAIMA OU OUTRO DESTES MAIS “ANTIGOS” NÃO O ESTARIAM FAZENDO APENAS PARA UMA SEMOSTRAÇÃO-MESMO QUE INCONSCIENTE-, COMO QUEM DIZ EU ASSISTI A ESTES CLASSICOS EU ME RECORDO DELES…

  • Clara 17/06/2006 at 01:25

    João, “Abril Despedaçado” , de Walter Salles, não é um filme baseado em obra literária brasielira, mas no livro do escritor albanês Ismail Kaderé.

  • Daniel Brazil 20/06/2006 at 23:14

    Graciliano se deu muito bem nas mãos de Nelson Pereira dos Santos, certamente. Mas tenho um carinho especial por dois filmes que não foram lembrados aqui:
    A Hora e a Vez de Augusto Matraga e O Menino Maluquinho. Belas adaptações!

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial