Calvin e a matemática literária

12/04/2013

Pequena maravilha de humor e inteligência, “Calvin e Haroldo” (Calvin and Hobbes no original), a tirinha que o americano Bill Watterson escreveu e desenhou por dez anos, de 1985 a 1995, marcava uma lacuna indesculpável no Pop Literário de Sexta. O buraco é preenchido agora pela conversa do esperto menino de seis anos com seu tigre de pelúcia – que para ele (e só para ele) aparece como um animal falante de raro espírito crítico – sobre o surpreendente aspecto literário da matemática.

Apesar (ou por causa?) do sucesso mundial, Watterson tomou a decisão de parar de desenhar a tira depois de passar dez anos resistindo à pressão da indústria dos cartuns para multiplicar o faturamento da dupla com o lançamento de uma série de produtos com a cara dos personagens. Essa tensão entre arte e comércio foi satirizada por ele numa das conversas do inteligentíssimo Calvin com seu tigre:

CALVIN: O mais difícil para nós, artistas pós-modernos de vanguarda, é decidir se abraçaremos ou não o comercialismo. Vamos permitir que nossa obra seja promovida e explorada por um mercado que está sempre ávido pela próxima novidade? Vamos fazer parte de um sistema que transforma grande arte em pequena arte para deixá-la mais palatável ao consumo de massa? É claro que, quando um artista se comercializa, transforma em piada sua condição de marginal e livre-pensador. Passa a compartilhar dos valores grosseiros e rasos que a arte deveria transcender. Troca a integridade da sua arte por fama e fortuna.

(…)

Ah, quer saber? Vamos nessa.

HAROLDO (revirando os olhos): Não foi tão difícil.

Bom fim de semana a todos.

5 Comments

  • K. 12/04/2013 at 13:38

    Eu tenho um pequeno Calvin em casa. Ao invés de um tigre de pelucia, Marc tem um coelho que se chama Monsieur Lapin. Nos todos adoramos os livros de Bill Waterson. Ele vendeu os direitos para produtos ou não?
    Consta que resistiu até o fim, K.

  • Claudio Faria 12/04/2013 at 13:46

    Nada a acrescentar, a não ser dizer que o Calvin é demais. Ele e Hagar, o Horrível são fabulosos para mim.

  • wilson silva 12/04/2013 at 13:52

    mesmo sendo (ou justamente por ser) fãzaço dessa dupla, acho que o Bill Watterson fez a coisa certa. Calvin mostrou a que veio, e justamente por não ter-se diluído em estampas de camisetas a coffee mugs (com exceção dos milhares de produtos piratas), vai estar sempre na minha memória da mesma forma que o conheci. Leio, releio, e releio mais uma vez, a coleção completa que me custou os olhos da cara!!!, e a cada vez ele me mostra uma outra faceta deste mundo de meu deus… nenhuma delas muito boa, mas cada uma delas completamente verdadeira. e termino com uma de suas frases que mais me marcaram: “A maior prova de que existe vida inteligente fora da terra é que eles nunca tentaram entrar em contato conosco”.

  • ricardo 12/04/2013 at 14:35

    Melhor tirinha de todos os tempos. Comprei vários livros e dei alguns para minha filha ler. ela também adora.

  • Carlos Alberto 12/04/2013 at 15:44

    O maior herói das HQ’s modernas. Moderno, instigante e de uma rapidez de raciocínio espantosa. Isso é que vejo em Calvin e também no Haroldo. Não deixo de ler as tiras diárias no Estadão e reler sempre essa obra divertida e que nos faz refletir sobre muita coisa.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial