Concurso Todoprosa de Microcontos: os vencedores

29/10/2010

A caixa de emails da mulher aberta diante de si. Dali mesmo gritou perguntando se demoraria no banho. Acabei de entrar, ela respondeu.

O texto acima, de autoria de Denival Fernandes Moreira, é o vencedor do Concurso Todoprosa de Microcontos para Twitter, que recebeu mais de 600 inscrições ao longo de uma semana.

A disputa foi dura. Cerca de 10% dos inscritos se classificaram para a fase final, em que todos se enfrentaram em sistema de pontos corridos. O juiz solitário – que tentou amenizar a solidão colhendo algumas opiniões respeitáveis entre amigos – sabia que não adiantava lutar contra o caráter subjetivo de suas decisões, mas tinha um critério em mente: marcava mais pontos o microconto que mais se aproximasse do efeito produzido por um conto redondo, completo.

O despojado texto de Denival venceu pelo bom uso da técnica do iceberg, em que a maior parte da história – no caso, o passado de desconfianças e o futuro incerto do casal – fica oculta abaixo da linha das palavras, sem que isso pareça um truque narrativo, mas apenas natural.

Em segundo lugar veio este triste monólogo de Dilson L.D., exemplar na concisão e na contenção emocional:

Todos estão mais felizes desde que você se foi, mas todos te amam, papai.

A terceira colocação coube a José Aurélio M. Luz, responsável por uma rara lasca de lirismo – sombrio, mas lirismo – num universo dominado por certa rispidez realista e frequentemente violenta:

Caiu-lhe no quintal densa lasca de estrela de bilhões de anos; recado de oito ou nove planetas explodidos. Um deles, azul, albergara amores.

Entre os pontos negativos, vale observar que muitos concorrentes caíram em duas armadilhas comuns na terra da narrativa ultracurta: a rima e a piada. Sobre a rima, bandeira de confusão entre prosa e poesia, pouco se pode dizer além de: fuja dela. A piada é um problema mais complexo, pois, se o tom de anedota rebaixa irremediavelmente o conto, o humor é algo que rende quando bem explorado. Veja-se por exemplo este diálogo de Talita Prates, que não subiu ao pódio, mas leva menção honrosa:

“Você está com com o @_______?” “Não, agora estou com o @_______, que conheci pelo #FF da @_______.”

Pelo menos mais uma dúzia de microcontos atingiu nível estético para estar entre os ganhadores, mas as regras previam que estes seriam três. Diante da boa resposta do público, quem sabe uma próxima edição do concurso possa ampliar o número de eleitos.

29 Comments

  • Drex Alvarez 29/10/2010 at 13:34

    Boas escolhas e ótimos comentários Sérgio. No microconto existe sempre a tentação de apelar para pequena ironia. O perigo é perder o caráter de narrativa e cair no colo do aforismo, da declaração espertinha.

  • Rosângela Pessanha 29/10/2010 at 14:33

    Olha… Nunca vencerei nenhum miniconto. Para começar caí na armadilha aqui: “se o tom de anedota rebaixa irremediavelmente o conto.”
    Claro que não pensei nem um tiquito em rebaixar o miniconto….
    Parabéns para os vencedores. Você foi justo porque justificou.

    Sou meio avessa às técnicas. A coisa acontece…

    Ah… daria primeiro lugar ao “quintal com lascas de estrelas…” Coisa linda,gente!

  • Cassio Barros 29/10/2010 at 16:16

    Sérgio,
    Mesmo não estando entre os vencedores, gostaria de agradecer pela sua iniciativa, por si só, louvável. Serviu-me, no mínimo, como um difícil, porém prazeroso exercício de concisão. Sou um prolixo incurável.
    Obrigado

  • João Paulo 29/10/2010 at 16:58

    Achei brilhante o microconto do José Aurélio M. Luz. Parabéns!

  • Talita 29/10/2010 at 17:23

    Agradeço a oportunidade de participação e – claro! – a menção honrosa.

    Talita Prates
    @taprates

  • André Salviano 29/10/2010 at 17:44

    Bem, fico feliz pelos vencedores, em especial pela Talita Prates, companheira de escrita no blog confrariadostrouxas.blogspot.com e por quem tenho grande apreço, mas eu iria participar, aliás, iria enviar os meus microcontos hoje, de acordo com o seguinte item da regra do concurso:

    3. As inscrições se encerram na próxima sexta-feira, dia 29.

    Bem, até onde sei, até 23h59 de hoje ainda é sexta, dia 29.

    No mais o parabenizo pela iniciativa.

    Abraços,
    @paraquenomes

    • sergiorodrigues 29/10/2010 at 17:53

      Caro André, lamento tê-lo deixado de fora. O horário de encerramento das inscrições foi anunciado na caixa de comentários do concurso e no Twitter, mas concordo que deveria constar também do corpo do post, mesmo que uma semana cheia fosse prazo dos mais dilatados. Sou concurseiro de primeira viagem, compreenda. Numa provável próxima edição prometo anunciar o horário em negrito. Um abraço.

  • Lollo 29/10/2010 at 18:03

    Também gostaria de agradecer pela oportunidade.
    Eu, que achava que dessa cartola ia ser difícil sair algum coelho, me surpreendi. Os microcontos, esses pequenos e simpáticos coelhinhos, como tais, se multiplicaram rapidamete e, no final, abundaram escritos de qualidade. Isso é muito legal, sinal de que tem muita gente de talento espalhada por aí, esperando qualquer frestinha de oportunidade para mostrar seu brilho.
    Parabéns a todo mundo e ao Sergio, pela iniciativa, principalmente.

  • Armundo 29/10/2010 at 18:29

    No universo de mais de 600, li poucos, mas gostei do resultado, gostei dos três escolhidos. Participei com dois, minha estréia no gênero twitteratura. Que venham outros certames.

  • Marco Aurélio Antunes 29/10/2010 at 18:45

    Não gostei dos contos vencedores. Como dizia o mestre Augusto Monterroso, um conto precisa ter uma ação, por mínima que seja.

  • aluísio de paula 29/10/2010 at 19:09

    “Não ganhar tal concurso foi como puxar duma vez o esparadrapo e ver que a ferida ainda sangrava. Mas sorriu, ainda tinha sangue nas veias.”
    .
    Valeu Sérgio. Obrigado por provocar esta avalanche de microcontos. Escrevo volta e meia no Recanto das Letras, e um que outro haicai nos twitter (@econtexto) e facebook da econtexto. Mas fazia tempo que não praticava a arte da concisão em prosa, ainda que quase uma vez por dia postasse uma frase lá no Recanto. Pois que aforismo não é conto. Se puder me escrever, há algo que gostaria de lhe falar. Grande abraço e rumo ao próximo concurso!

  • Eder Asa 29/10/2010 at 21:00

    Altamente justo, todos são superiores aos meus, de fato. As justificatívas são plausíveis e engrandecedoras.
    Parabéns aos vencedores!

  • Dilson 29/10/2010 at 23:06

    só o primeirão?
    Também quero.

    Saudações, do
    Dilson pontepretano

  • Dilson 29/10/2010 at 23:08

    saiu tgruncado:
    só o primeirão ganha o livro?

  • Júlio Miguel 30/10/2010 at 03:48

    Tenho a impressão de que o julgamento privilegiou o acessório em detrimento do essencial. Mario Arregui, exímio contista, dizia que o conto é a pedrada no olho. Nenhum dos selecionados feriu os meus, mesmo porque para tanto precisaria antes descrever uma trajetória. Por curto que seja, um conto precisa ser quadros em movimento, e esses são todos retratos imóveis.

    Já que se trata de um experimento, eu sugiro que você abra os 14 microcontos de sua preferência (em alusão aos 140 toques do Twitter) para votação do público, só pelo gosto da brincadeira. Um abraço!

  • Vinícius Antunes 30/10/2010 at 21:47

    Serjão,
    Ótima iniciativa em que o ponto mais interessante foi ter mais de 600 participações. Li praticamente todas. Acho que as escolhas foram muito justas e achei muito honesto de sua parte justificar as escolhas, coisa que você nem precisaria ter se dado ao trabalho. Espero que o vencedor desfrute do livro, pois também é uma boa leitura. Forte abraço. Espero outras iniciativas como esta, visto que já é o segundo concurso que vc realiza aqui no seu blog e tem dado certo.

  • jair 31/10/2010 at 09:10

    Não gostei de nenhum dos escolhidos, especialmente, do primeiro, o da mulher aberta, personagem que ficaria melhor num filme de Lucrecia Martel. Boa iniciativa, porém com resultado (publicado) ruim.

  • WEKLER MARCOS MORRA 01/11/2010 at 18:43

    Nossa! Pensei q fosse só um microconto. Porém, “uso da técnica do iceberg, oculto abaixo da linha das palavras,truque narrativo, concisão e na contenção,rispidez realista e frequentemente violenta,narrativa ultracurta, confusão entre prosa e poesia:fuja dela, A piada é um problema mais complexo,tom de anedota rebaixa irremediavelmente,o humor é algo que rende quando bem explorado.
    Quse uma “Barsa”. Gostei de tudo e parabéns a todos. Para mim o 3º é o vencedor, ele está cheio de tudo que é preciso para escrever, vontade e simplicidade.

  • JUSSÁRA C GODINHO 01/11/2010 at 21:32

    Que tal citar os autores dessa dúzia que entraram no páreo final?
    parabéns pela iniciativa.
    Abraço
    Ju

  • Cassio Barros 05/11/2010 at 02:59

    Sergio, precisamos de uma segunda edição desse concurso. O sucesso comprovado respalda essa necessidade. Por hora, faço o convite a uma visita ao meu blog Entre Temperos e Palavras (http://www.entretemperosepalavras.blogspost.com)
    Lá é possível encontrar meus textos e minhas receitas.
    Abraço,
    Cassio Barros

  • Vânio 05/11/2010 at 12:19

    Valeu pela iniciativa. Esperamos por outras iniciativas assim.

  • Íris Carolina 09/11/2010 at 12:06

    Sérgio parabéns pelo concurso! Realmente, nanocontos inteligentes. O segundo colocado, então, é show. Sugiro a todos que inscrevam seus contos na Twitteratura do @shoppingpcosta e concorra a um leitor de livros digitais,

  • Laura Diz 12/11/2010 at 15:57

    Pois é, não ganhei nem na sua escolha subjetiva:( mas gostei de 2 dos vencedores. Valeu.
    Na próxima, quem sabe.
    Tenho mtos micros aqui: http://www.lauradiz.blogspot.com
    estou colocando hj um conto, que mandei p um concurso,mas tb não fui escolhida- acho q minha escrita é mt enxuta- mts não gostam- faz parte.
    Tks, pelo menos vc disse ai que havia outros- fico imaginando q os mues estariam entre estes outros bons :)
    Escrever é duro…
    Abs, Laura_Diz

  • Carlos 15/12/2010 at 13:57

    Muito intensos…

    Os meus, nem tanto, mas visite:

    http://www.microcontos180.blogspot.com

  • Cleusa 30/09/2011 at 16:53

    O primeiro vencedor. O que está aberta, a caixa de e-mail ou a mulher?

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial