Conselhos literários fundamentais (II)

25/02/2011

Nunca aceite conselhos, com exceção deste: nunca aceite conselhos. A abertura da exceção destina-se a evitar um curto-circuito lógico que precipitaria o pensamento em abismos semelhantes ao do célebre “paradoxo do mentiroso” de Epimênides ou Eubulides, aquele que diz: “Estou mentindo agora”. Caso aceite este conselho, você vai descobrir que ter aberto tal exceção equivalerá a reconhecer – questão de honestidade intelectual – o princípio de que conselhos podem ser úteis e que, sendo assim, a determinação de nunca aceitá-los é uma estupidez. Um caminho que parece menos traumático é recusar o conselho de nunca aceitar conselhos e permanecer livre para aceitar os conselhos que quiser, repudiando os demais. No entanto, a arbitrariedade dessa discriminação, confundindo-lhe a alma, tenderá a encaminhá-lo para a aceitação do conselho bom ao lado do ruim, qualquer um, na verdade, menos este, o de nunca aceitar conselhos. Aceite todos, portanto, inclusive este, eis o que seria meu principal conselho, se eu não estivesse mentindo agora.

10 Comments

  • Tibor Moricz 25/02/2011 at 10:53

    Ah?

  • Claudio Soares 25/02/2011 at 12:24

    Lendo o texto de Sérgio Rodrigues, como não me lembrar do trecho de “Ouroboros” (Editora Augustyna, 1965), em que o escritor e impostor russo-brasileiro Nikolai Krapotkin, especialista em wordplays e enigmas enxadrísticos, escreve: “Quando um mentiroso convicto diz que está mentindo, o que ele diz é uma verdade ou uma mentira?”

  • zanzoreia 26/02/2011 at 10:14

    kkkkkkkkk

  • sindro 26/02/2011 at 17:44

    Sergio
    Passe no meu blog de textos pessoais, acredito que vai gostar, http://sindromemm.blogspot.com
    Espero você lá. Obrigado.

  • Thiago Maia 27/02/2011 at 03:59

    OFF TOPIC:
    Morreu à 1h de Brasília Moacyr Scliar.

  • Daniel Aço 28/02/2011 at 11:36

    Antes de tudo, o principal e mais importante conselho literário é este: LER.

    http://recantodasletras.uol.com.br/cronicas/2814378

  • Felipe Holloway 28/02/2011 at 18:59

    Genial!

  • Regina 13/04/2011 at 11:12

    Seria por convicção no seu precioso conselho que o mercado editorial brasileiro não publica livros sobre escrita criativa? Nem autores nacionais tampouco alguma tradução das centenas de livros norte-americanos sobre o tema. Nathalie Goldberg, William Zinsser, Roy Peter Clark, todo mundo no meu kindle e nada similar em português…será que não estou sabendo procurar? Agora mesmo vejo que a Gutenberg está publicando a coleção guias do escritor, são livrinhos…ainda não lí, talvez seja um começo. De minha parte adoro conselhos.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial