Corra que o corroteirista vem aí!

14/05/2009

Li no jornal, naquelas letras grandes que se usam em títulos, esta palavra espantosa: corroteirista. Senti vertigem. Asco. Deslocamento. Desviei os olhos rapidamente, mas não me livrei da imagem mental hedionda, que me acompanhou o dia inteiro. Corroteirista – de fora a fora no pára-brisa. Corroteirista – na hora do almoço, dentro do prato. Corroteirista – de olhos fechados.

Sempre defendi, por uma questão de princípio, a unificação ortográfica (que só não adotei ainda neste blog porque estamos em fase de transição, pressa pra quê?). Também sempre critiquei esse acordo pobrezinho que os doutos negociadores dos dois lados do Atlântico levaram tantos anos para alinhavar, principalmente por sua incapacidade de desbastar o ridículo emaranhado que são as regras do hífen. Nunca achei, porém, que essas ressalvas pudessem ser mais que ressalvas, invalidando o argumento central de que é melhor ter uma ortografia tosca, mas única, do que ter duas.

Mas isso foi antes de encontrar para nunca mais esquecer, na vida de minhas retinas tão fatigadas, o inominável corroteirista. O corroteirista rompe todos os cojones, corrói minhas convicções. Não sei de mais nada. Me limito a torcer para que, em nome do bom gosto, da elegância, da harmonia entre as letrinhas, esse negócio de corroteirizar caia rapidamente em desuso na cultura cinematográfica. Corra da corroteirização, roteirista! Por que se meter em corriola? Trabalhe sozinho, apartado dos colegas, em magnífico isolamento, é o apelo que faço. Só assim será possível acreditar que esse acordo ortográfico é uma boa idéia, apesar de todos os seus pecados.

36 Comments

  • Rafael 14/05/2009 at 17:18

    Eu avisei, eu avisei, eu avisei… Os sonhos da unificação produzem monstros, diria Goya.

  • John Coltrane 14/05/2009 at 17:31

    Gênio.

  • Hélio Jorge Cordeiro 14/05/2009 at 17:54

    Esses sujeitos que ajudaram a fazer a unificação, são mesmos uns correteiros!

  • Fernando Torres 14/05/2009 at 18:05

    Imagina então se o Co-réu de um processo criminal evitou a preisão evadindo em velocidade: O Corréu fugiu correndo. Ou se o Co-réu é piloto de alguma categoria automobilística? O “Corréu correu”.

  • gilvas 14/05/2009 at 18:36

    a reforma, quem diria, impactará negativamente no trabalho de equipe, e também dará combustível aos maus poetas. eu disse, eu disse.

  • Tibor Moricz 14/05/2009 at 18:59

    Continuo ignorando tudo isso… os revisores que se virem.

  • isaac 14/05/2009 at 19:01

    essa reforma é uma babaquice.

  • Pedro David 14/05/2009 at 19:06

    Meu pânico é com o para, sem acento. Lembra do caminhão que virou no Rebouças ? No dia seguinte, estava no Globo: Caminhão vira no Rebouças e para o Rio…

    Fiquei pensando: para o Rio o quê ? Para o Rio tudo, para o Rio nada, então como é que é ? É big, é big, é hora é hora é hora…

  • Ana Maria 14/05/2009 at 20:09

    Corroteirsta é uma palavra medonha. Me assustei quando abri o seu blog. 😉

  • Ana Maria 14/05/2009 at 20:10

    Corroteirista.

  • Isabel Pinheiro 14/05/2009 at 23:46

    A gente se acostuma…

  • wellington machado 15/05/2009 at 10:19

    Também ando com preguiça de aderir a essa reforma. A única mudança que fiz foi tirar o acento de ideia. Acho que, como um bom brasileiro, vou deixar para aderir no último dia do prazo.

    abraço
    w.m.carvalho

  • Mariana Sanchez 15/05/2009 at 10:34

    Essa reforma já produziu alguns exemplares bastante bizarros, mas de fato corroteirista é de doer. Eu, que volta-e-meia pego frilas de roteirista, vou passar bem longe desses trabalhos de co-autoria. (Ou será coautoria?)

  • Fernando Molica 15/05/2009 at 11:24

    Eu disse, eu disse. Essa reforma é uma bosta.

  • Rogério Trentini 15/05/2009 at 12:30

    Corroteirista é realmente um pesadelo. Proponho corredator, muito mais elegante.

    E, falando sério, o que dizer de carbo-hidrato (embora se aceite também carboidrato).
    Ou das locuções dia a dia, pé de moleque, disse me disse e café com leite, além de outras às carradas, sem hífen?
    Ou dos acrianos, que agora têm de engolir esse “i” em seu gentílico?
    Ou – nunca me esquecerei desse acontecimento – de soto-pôr?

    Nunca mais soto-porei nada, salvo meu exemplar do novo VOLP.

  • Hefestus 15/05/2009 at 15:17

    Será que ainda é muito tarde para adotarmos o Latim como língua oficial?

  • Túlio Lozada 15/05/2009 at 17:35

    Tem como voltar atrás?

  • Mr. WRITER 15/05/2009 at 17:42

    Como uma amigo mais acima falou, tenho preguiça de aderir ao reformantes… A propósito, preguiça tem trema?

    Já leio há tanto tempo do jeito que as coisas estão que nem sei o que mudou com a reforma… vou voltar ao colégio… na primeira série primária. Do soletrar aos grandes tratados lerei tudo de novo. E que sejam re-impressos logo (é assim?)…

  • Mr. WRITER 15/05/2009 at 17:43

    Que fique claro… meu comentário foi uma piada…
    É sempre bom avisar.

  • Tibor Moricz 15/05/2009 at 18:39

    Detesto aquelas cobrinhas no Word indicando que a palavra está incorreta. Quando essa atualização for feita, passo a escrever na nova ortografia.

  • Claudio Soares 15/05/2009 at 18:57

    @cssoares: RT @jafurtado How Books Got Their Titles, by Karen Templer / Readerville http://is.gd/AeWE and Thanks for the reference!! less than 5 seconds ago from web

  • Felipe 15/05/2009 at 20:14

    Tive a mesma sensação com Contrarreforma. Um horror.

  • Bruno M. Oliveira 15/05/2009 at 21:12

    A reforme pariu muitos desses monstrinhos! Aos poucos eles estão vindo à luz.

  • Bruno M. Oliveira 15/05/2009 at 21:12

    A reforma…

  • Lya Tapajós 15/05/2009 at 22:33

    Ei, Tibor, os revisores que se virem? A gente se viramos, a gente se viramos (rsrsrs)

  • franco 16/05/2009 at 22:35

    essa reforma é uma piada

  • Cezar Santos 16/05/2009 at 22:59

    O horror, o horror…

  • Diego Viana 17/05/2009 at 10:31

    Outro dia me vi obrigado a escrever contrassenso. NÃO CONSEGUI.

  • Brasilio 18/05/2009 at 11:15

    Uma reforma ortográfica feita por um governante analfabeto só podia dar nisso aí. “Cocurador” é ainda pior! Pau no cu da Academia Brasileira de Letras!

  • Inútil 18/05/2009 at 13:35

    Brasílio,
    A reforma não foi feita pelo governante analfabeto. Ela é do tempo do governante cheirador. Ou até de antes: do tempo do governante maranhense. Mas só agora entrou em vigor.

  • Deborah 18/05/2009 at 16:59

    Penso como o Fernando Torres… Pior do que corroteirista, só mesmo o diabo do corréu. Esse dói até a alma.

  • Daniel Brazil 20/05/2009 at 09:25

    Corroboro tua posição…

  • Miguel 14/07/2009 at 18:30

    Pois é. Corroteirista, cocurador, corréu…… socorro !!!!

  • Edimara Lisboa 27/01/2012 at 12:30

    Eu por mim só coloco na nova ortografia o que o chatíssimo vocabulário ortográfico da Academia Brasileira de Letras (http://www.academia.org.br/abl/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=23) diz que é assim mesmo e fim de papo. Enquanto corroteirista não estiver lá, felizmente, não existe!!

  • André 10/05/2013 at 08:38

    BOA! Também acho hedionda a palavra “farmácia”. Voltemos a escrever “pharmacia”, que tal?

    • sergiorodrigues 10/05/2013 at 09:45

      Boa sorte, André. Fernando Pessoa também achava. Quem sabe você acaba virando um heterônimo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial