Corrupção

13/07/2007

Antes de designar a venda ilegal de favores por representantes do poder público, corrupção é deterioração, decomposição física, apodrecimento. “Corrupto” vem do latim corruptus, particípio de “corromper”: é o corrompido, o podre, o que se deixou estragar.

Como se vê, nossa linguagem condena a corrupção com uma veemência muito maior do que seria de esperar numa sociedade inclinada a pagar a cerveja do guarda sem pensar duas vezes. Pior: a palavra pode nos induzir ao erro quando dá a entender que a prática é uma espécie de acidente ou queda, desvio lamentável num caminho feito para ser reto e solar. E se ela estiver mais próxima de ser um sistema?

(Este texto, que eu já nem recordava, me abordou cheio de marra agora há pouco, quando eu buscava outra coisa aqui na memória do computador. Compreendo-lhe a ansiedade. Talvez seja mais atual hoje do que quando foi publicado pela primeira vez, pouco mais de dois anos atrás.)

20 Comments

  • obispo 13/07/2007 at 10:26

    Ainda bem que estamos livres dessa palavra e imunes a esse sistema.

  • Ana Z. 13/07/2007 at 10:59

    Há dois anos, o texto já devia ser bem atual. Não foi de uma hora para outra que a corrupção no País se tornou sistêmica e superlativa. É bom pensar sobre isso (além de passar raiva e lamentar) – sobre a vulnerabilidade da nossa organização social e(ai, meu Deus, que horror) sobre os nossos traços culturais tão propícios à vulgaridade, à decomposição moral e ao apodrecimento ético. Corruptos, do latim “corruptus”, sempre precisam de corruptores, do latim “corruptore”.

  • Valéria Lamego 13/07/2007 at 11:13

    Oi Sérgio…Estive na Flip, vi os fogos de artifícios e te vi de relance… A multidão realmente me impressionou, mais até do que o terno sóbrio do Sr. Coetzee. Não quis entrar na polêmica, mas saí da “leitura” bastante decepcionada com o homem e ainda mais admiradora do escritor.
    Mas queria levantar outro assunto: as mediações das mesas (Veja bem, eu tenho um enorme telhado de vidro e não quero atirar pedra no teto de ninguém!). Mas alguns “colegas” não fizeram o dever de casa… Nesse quesito, parabéns ao Molica que conduziu muitíssimo bem a mesa de Paulo Lins e Ismael beah..Enfim.tudo já assunto velho, enquanto o corromper ganha a cada dia mais uma acepção! bjs Valéria

  • Simone 13/07/2007 at 11:34

    Mas é um sistema. Fiz um textinho sobre isso também. Fica em http://simonecampos.blogspot.com/2007/03/o-que-me-deixa-puta-da-vida-mania-de.html

  • Bemveja 13/07/2007 at 11:49

    “But if thought corrupts language, language can also corrupt thought.”
    George Orwell
    Corrupção é uma mentira intelectual que antecede o ato do roubo; Crime e Castigo e os livros da Patricia Highsmith exemplificam notavelmente a mentalidade do corrupto, do mentiroso deliberado que planeja antecipadamente suas ações, que racionaliza seus crimes, que se apodera de uma linguagem ambígua e finalmente acaba acreditando na própria mentira. Nós temos, no Brasil, sobretudo uma corrupção da palavra; há pessoas públicas que perderam o pudor não apenas de roubar, mas de mentir.

  • paulo 13/07/2007 at 12:31

    O Poder Público nos induz para corrupção e seu índice e volume aumentaram muito, reflexo da base na educação familiar e do ensino fundamental mediocres.
    A Policia Federal prende e os Juízes soltam e até hoje nenhum “político” jungado foi condenado.
    Na China a corrupção é crime condenado com a morte e nem assim acabou.
    O voto para eleger os politiqueiros como é obrigatório, os ingenuos votam na nata da malandragem, que se fortifica no poder, a democracia tem esse livre arbitrio de poder escolher o seu político, que o povão vota pelo cabestro (em troca de favores).

  • HRP 13/07/2007 at 12:48

    Corrromper as vezes ,hoje, é ladear os problemas de um sistema legal feito para os ricos e politicos, e para garrotear os pobres e a classe média.
    Sei lá…..

  • HRP 13/07/2007 at 12:49

    Aliás esse blog tá beleza…livre, leve e solto!

  • Ana Z. 13/07/2007 at 12:51

    Discordo de você, Paulo. Não é o Poder Público que nos iduz à corrupção. Somos nós que corrompemos o Poder Público. O dinheiro que entra na política e faz apodrecer as instituições é privado. Dirigimos nosso repúdio, com veemência, aos que “se deixam estragar”. Eles merecem mesmo. Igualmente condenáveis, no entanto, talvez até mais, são os corruptores, “os que estragam”. Você deixa de comprar os produtos ou de usar os serviços de empresas (tantas vezes grandes e respeitadas) que patrocinaram as campanhas eleitorais dos corruptos? E das que mantém lobistas generosos atuando no legislativo? E aquelas cujos donos “emprestam” dinheiro aos amigos ocupantes de cargos mandatários ou com poder de decisão, você repudia?

  • joao gomes 13/07/2007 at 14:46

    isso nos leva a questao primordial de Tostines. Tenho as minhas dúvidas se tudo começou no domingo de Páscoa nos arredores de Porto Seguro nos idos de 1500… espelhinhos por papagaios; sabonetes por abacaxis; ouro por bijouterias, etc,etc,etc. (ou já era prática anterior, comum, nesta Terra.

  • Noga Lubicz Sklar 13/07/2007 at 15:03

    O homem é essencialmente bom; a sociedade é que o corrompe, etc e tal, o poder também: dizem que corrompe. Pra dormir melhor à noite, engoli sem mastigar o pedido sutil de desculpas de Dona Dilma: somos uma democracia em construção, bem, ela não está de todo errada. No sentido apontado pelo Sérgio, dá pra se pensar que a corrupção não é só um sistema, mas consequência inevitável da vida, o que vale para o corpo e para os alimentos, dificilmente para a alma, o que me leva a crer… ufa: não vejo motivo para a corrupção ser eterna. Acho que é apenas um estágio atrasado de civilização. Para combatê-la, adotemos a transparência, cada um por si.

  • Lorena Suppa 13/07/2007 at 16:25

    Quem dera eu nunca ter ouvido essa palavra na vida…

  • Mr. WRITER 13/07/2007 at 19:08

    Eis algo que é sempre atual aqui na terra das bananas: corrupção. nunca antes na história “dêste” país se corrompeu tanto…

  • C. Soares 13/07/2007 at 20:44

    corrupção, corporativismo, nepotismo…

  • QQud LA SILVA 14/07/2007 at 02:47

    O SR. poderia falar-nos mais sobre o tal “sistema”?

  • Marcelo Moutinho 14/07/2007 at 14:40

    Valéria, curiosamente achei as mediaçõs melhores do que as do ano passado (terríveis, terríveis).

  • Silas Negrão. 16/07/2007 at 16:30

    Culpar os outros pela corrupção que assola a nossa sociedade, não será bancar o avestruiz que enfia a cabeça no buraco e deixa o resto às pampas?
    Quando cada um de nós aprender a fazer a sua parte sem esperar que terceiros façam as suas, quando agirmos incondicionalmente; fazendo o bem, sem olharmos a quem; aí então a corrupção estará perdida

  • Valéria 16/07/2007 at 20:39

    Oi Marcelo, concordo contigo. Foi melhor sim. Mesmo assim é claro que não se faz o dever de casa….

  • Walter Silvério de Oliveira 04/08/2007 at 20:59

    Chega de corrupção! Que tal mudar de assunto?
    Ou está faltando novos temas para esta coluna tão interessante? Por exemplo, seria bom fazer uma pesquisa sobre a palavra “prejuízo”.

  • Rosângela 01/10/2007 at 12:28

    A corrupção é um câncer que assola todos os setores da nossa sociedade. O homem é o principal representante dessa corrupção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial