Curiosidades etimológicas: Biquíni

27/03/2010

Para se ter uma idéia de como mudou a cabeça da humanidade sobre armas nucleares: há mais de 60 anos, em julho de 1946, o primeiro teste nuclear americano no Atol de Bikini, no Pacífico – o primeiro realizado debaixo d’água – soava tão glamouroso que o lugar batizou uma escandalosa novidade adotada pelas banhistas da Riviera francesa pouco tempo depois. Não é provável que “Coréia do Norte” tenha destino sequer vagamente semelhante.

Ah, claro: o poderio – econômico, militar, pop – de quem aperta o botão do detonador também conta um pouquinho.

Publicado no NoMínimo em 9/10/2006.

8 Comments

  • Rosângela 27/03/2010 at 05:00

    Sérgio, amado! Sabe o quê gosto em suas palavras? É que você escreve para a gente pensar. Sim!!! Te ler é entrar na estrada da inteligência. Nem sei se uma “jumenta” deveria estar aqui.kkk Verdade!!!Teus escritos e palavras e prosas, nos levam para o caminho do “parar e pensar”. Quer dizer, percorrendo o Todo Prosa, nos sentimos os tais… pois não nos subestima…
    Sabe, Todo Prosa, quer dizer, Serginho da palavra, Jesus também não nos subestimava… e um dia ainda aperto a sua mão…
    Obrigada por não subestimar leitores e que mais pessoas venham ler, né? E deve ser muito bom folhear teus livros… Tudo bem que tem algumas pagininhas que vou pular ( espero que não sejam tantas como “O Cortiço…” daquele naturalista azedo..kkkk kkkk), mas nada que não me faça de bruçar e rir muito sobreseusescritos…
    Avante, o papel te espera, cara! Jesus não faz nada por menos… J;)
    Um braço.

  • Rosângela 27/03/2010 at 05:04

    Hum… debruçar é junto… kkkk

  • Rosângela 28/03/2010 at 05:16

    Sérgio, hoje eu acordei meio Flowerville.
    Sem muita exegese, será que seus escritos são só mesmo para entreter? Ou alguns críticos preferem dar este “toque””para não “as-sumirem” a realidade que seus escritos abordam, dissecam e expõem?

  • João Daltro 28/03/2010 at 13:04

    Não sei se é um caso exatamente de admiração. Talvez quem bolou o nome quisesse apenas dizer que o efeito do biquíni seria tão arrasador quanto uma bomba atômica. Afinal, chamar novidades escandalosas de bomba é um hábito antigo, haja vista o malfadado apelido de Brazilian bombshell que pespegaram na Carmen Miranda (além do chapéu de bananas). O problema é que hoje em dia, depois do fio-dental e quejandos, não há mais nada que surpreenda em matéria de maiô, a menos que (batam na madeira!) voltem a cobrir a maior parte do corpo feminino sobre as areias. Quem sabe então não darão o nome de, não digo Coreia do Norte, mas Pyongyang?

  • Renata Lins 29/03/2010 at 03:57

    concordo com o comentário do João (acima). Eu conhecia essa história, mas a questão não era que o bikini era glamouroso – isso é um olhar de hoje pra trás! Na época, era explosivo…

  • Gaúcho 29/03/2010 at 11:14

    Eu tenho medo da Rosângela.

  • Bernadete 29/03/2010 at 13:14

    Rosangela:
    Sinto dizer que de engraçadas as tuas intervenções se tornaram muito chatas. O próprio dono do blog com muita clareza e educação já te explicou que este é um espaço para a literatura.
    Eu sou ATÉIA, mas de maneira alguma me sinto no direito de propagar as grandes virtudes e beneesses de pertencer a este grupo e da mesma forma não gosto de ser inundada diáriamente com propaganda cristã. Cada um na sua, deu para entender? Desculpe se fui muito contundente mas na verdade já deu no saco!

  • tchelo 16/05/2012 at 07:21

    Tá bom, mas e Bikini, o que significa?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial