Depois do Kindle, o Kandle

26/01/2010

kandleEsta é para os leitores do Todoprosa que compartilham com o blogueiro a paixão pelo Kindle, um aparelho que, como se sabe, é tão brilhantemente bisonho e jurássico que não só se mantém cego, surdo e mudo diante do tumulto da internet como ostenta uma tela sem luz própria. Devemos estar mesmo na temporada dos acessórios engenhosos para leitura (pelo menos enquanto não chega o tablete da Apple, que, dizem, pode até dispensar o cidadão de ler, lendo tudo sozinho e apresentando um resumo desenhado depois): suspeito que o Kandle, abajurzinho portátil para Kindle, seja a maior invenção do planeta desde o Thumbthing. (Via Pontolit.)

12 Comments

  • cely 26/01/2010 at 11:29

    Pois é.Eu tenho um desse faz tempo,mas é para ler em avião e onibus sem incomodar o passageiro ao lado.
    Então o bichinho é meio escuro é? Me toca trocar os óculos!
    Mas que parafernália heim? Aquele do dedão é mais discreto.Tem que levar separado e na hora de ler acoplar?Vem com carregador bivolt? Que chato…

  • Clauss 26/01/2010 at 14:39

    Vim atras da notícia com uma expectativa – superadíssima – parabéns! precisamos de bom humor!

  • John Coltrane 26/01/2010 at 14:42

    Também me diverti muito com a nota. A sacação do Kindle ser jurássico é ótima.

    Abraços

  • Gisele 26/01/2010 at 15:00

    E pensar que na minha infância eu improvisava uma luz portátil para ler com o abajurzinho a pilha do salão de beleza da Barbie.

  • Isabel Pinheiro 26/01/2010 at 16:13

    Gostei! Mas meu abajur, até agora, tá funcionando muito bem… :-)

  • Carlosny 26/01/2010 at 16:31

    Eu até que gosto do Kindle. Leio bastante e qdo viajo principalmente é muito mais pratico levar alguns livros na memória dele do que os impressos no papel. Nas piscinas dos cruzeiros é o maior luxo.

  • C. S. Soares 26/01/2010 at 17:57

    A Kandle for your Kindle… Poético… O pessoal do marketing está se superando…

    Mas, mudando um pouco de assunto, Sergio, o que achou da nova leva de autores independentes (Coelho, Amis, McWean, entre outros), depois da Amazon decidir pagar royalties de 70% do preço de capa dos ebooks)?

    • Sérgio Rodrigues 26/01/2010 at 20:06

      Acho que muita coisa está mudando e ainda vai mudar nessa praia, Claudio. Potencialmente, pros escritores, para melhor. Mas só esperando para ver.

  • Noga Sklar 26/01/2010 at 18:55

    Vai sair caro: será preciso somar uma viagem aos Estados Unidos, porque “o produto selecionado não pode ser enviado para o endereço escolhido”. Por enquanto.

  • Mr. WRITER 26/01/2010 at 23:48

    E eu continuo ignorando a existência desses trecos todos… pois minha necessidade de ler ainda é total e irrestritamente sanada por esta coisa arcaica chamada livro…

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial