Destaques 2012 (V): cinco posts

28/12/2012

A internet é aliada da inteligência, mas ama a burrice

De um lado, a internet traz a promessa concreta de um novo Iluminismo. Do outro, acena com as sombras de uma nova Idade Média. Qual dos lados vai prevalecer nesse cabo-de-guerra? E quem disse que um deles vai prevalecer? (Leia mais.)

Entre Narciso e o suicídio, a literatura balança

A literatura é hoje um campo que se questiona de modo histérico, com resultados entre o suicida e o narcísico. O discurso literário parece sentir, de alguma forma, que perdeu o direito à existência. O que quer que o justificasse perante si mesmo não o justifica mais. (Leia mais.)

Ser universal é um direito que se conquista

Os sinais de desparoquialização do ambiente literário brasileiro estão por toda parte, mas deve-se levar em conta que, numa desconstrução da máxima atribuída a Tolstói, ninguém estará disposto a acreditar na universalidade de uma literatura que não seja reconhecida em sua aldeia. (Veja mais.)

Mamilogate, o momento mais ridículo do Facebook

Se existe um lado bom no neopuritanismo do Facebook, ele acaba de ser encontrado. O tom de falsa seriedade com que a revista “New Yorker” expôs em seu site o ridículo de quem se escandaliza com mamilos de cartum produziu uma pequena obra-prima do humor. (Leia mais.)

Literatura é o contrário de informação

Nos estudos literários, e não só neles, as “humanidades digitais” são um campo cheio de energia inovadora. A ocorrência de uma palavra ou conceito pode ser mensurada em segundos dentro da obra de um ou vários autores, de um ou mais países, de uma época. Qual é o limite desse enfoque? (Leia mais.)

One Comment

  • Rosängela Maria 16/01/2013 at 11:27

    Parece-me que as pessoas vivem hoje ao mesmo tempo diante de tudo e fácil demais. Tem tudo a tempo e a hora. Nada mais se conquista. SE não precisamos mais usar a inteligëncia para conquistar seja o que for, para onde vai o raciocinar… o usar a inteligencia…
    Estamos emburrecidos porque engulimos o imediato. Nesta hora o livro vira aquela coisa de ir na última página para ver logo a conclusão de tudo. Nâo mais elaboramos…

    DIscutir LIteratura… Isso era para os anos 60 e 70, onde as discussões desembocavam em outros livros que nasciam do pensar a literatura.

    Internet quando tem pensadores que pensam direito ( como dizia Paulo Freire) ainda pode até nos deixar todos prosa e quem sabe poesia…

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial