Dois finais faltantes + um encontro marcado

27/06/2007

Primeiro os finais, depois o encontro.

A realidade que eu conhecera não mais existia. Bastava que a sra. Swann não chegasse exatamente igual e no mesmo momento que antes, para que a Avenida fosse outra. Os lugares que conhecemos não pertencem tampouco ao mundo do espaço, onde os situamos para maior facilidade. Não eram mais que uma delgada fatia no meio de impressões contíguas que formavam a nossa vida de então; a recordação de certa imagem não é senão saudade de certo instante; e as casas, os caminhos, as avenidas são fugitivos, infelizmente, como os anos.

(Marcel Proust, “No caminho de Swann”)

Nonada. O diabo não há! É o que eu digo, se for… Existe é homem humano. Travessia.

(Guimarães Rosa, “Grande sertão: veredas”)

Convido os leitores do Todoprosa a seguir o blog em sua travessia para um novo endereço, www.todoprosa.com.br, que estará funcionando a partir de sábado. Atualizem seus favoritos e espalhem a notícia, por favor. Espero todo mundo lá.

Sim, a área de comentários vai sobreviver à viagem. Nada muda, embora tudo mude.

(Mas que ninguém se surpreenda se o NoMínimo renascer com algum novo formato – os caminhos, afinal, são fugitivos – dentro de um ou dois meses. Merece respeito uma tradição de resistência que é quase tão velha quanto a internet brasileira. Mesmo com outro nome, vocês logo o reconhecerão. Não tem erro: é só procurar, bem na testa, a marca de nascença do jornalismo independente, do tipo que não subestima a inteligência do leitor. O artigo, como se sabe, é raro.)

E assim termina o primeiro volume. Não a obra, que, espero, ainda vai me consumir letrinhas à beça, com a ajuda de vocês.

Muito obrigado por tudo.

70 Comments

  • Mr. WRITER 27/06/2007 at 23:10

    Já estou de mudança também…

  • Mr. WRITER 27/06/2007 at 23:10

    Sérgio,
    Caro amigo Sérgio, muito obrigado.

  • Mr. WRITER 27/06/2007 at 23:24

    Foi uma honra integrar este capítulo do Nomínimo e do Todoprosa…
    Apesar do meu quase total pessimismo acredito que toda mudança é para melhor, é para evoluir… então caminhemos para frente…

  • Cássia Salles 27/06/2007 at 23:32

    Caro Sérgio,
    Não disse que seria o melhor final de todos os tempos?
    Estaremos todos batendo à porta da nova casa!
    Até lá!

  • Fernando Molica 27/06/2007 at 23:54

    Caro Sérgio,

    nos vemos na nova casa.
    Abraços, boa sorte, obrigado pela boa leitura.

    Molica

  • Fernando Molica 27/06/2007 at 23:54

    Caro Sérgio,

    nos vemos na nova casa.
    Abraços, boa sorte, obrigado pela boa leitura.

    Molica

  • arjunah 28/06/2007 at 00:10

    Valeu Sérgio, nos vemos por lá !!!

    E adeus, site do ibest/ig…

  • Daniel Brazil 28/06/2007 at 00:19

    “A morte voltou para a cama, abraçou-se ao homem e, sem compreender o que lhe estava a suceder, ela que nunca dormia, sentiu que o sono lhe fazia descair suavemente as pálpebras. Mo dia seguinte ninguém morreu.”
    Saramago, as Intermitências da Morte.

    Longa vida ao Todoprosa!

  • Clara 28/06/2007 at 00:41

    Sérgio, novo endereço anotado, será um prazer ler as suas dicas e dar meus mais eventuais palpites. Seu blog me enriqueceu com obras e autores que não conhecia e – devo ser totalmente franca – levei e estou levando a maior fé nas suas indicações, com uma listinha ótima de boas obras para ler. Outras já li. Sua paixão pela prosa é contagiante. Muito obrigada e grande abraço.

    Clara

  • Anaelena 28/06/2007 at 02:18

    Boa notícia, Sérgio. Fico feliz em saber que você estará de casa nova. Obrigada pelo convite, migraremos.
    Abraço,
    Anaelena

  • Anaelena 28/06/2007 at 02:19

    Boa notícia, Sérgio. Fico feliz em saber que você estará de casa nova. Obrigada pelo convite, migraremos.
    Abraço,
    Anaelena

  • raimundo carrero 28/06/2007 at 06:16

    Sérgio, vou continuar lhe acompanhando no novo email e lamento muito o desaparecimento de nominimo. Abraços, Raimundo Carrero

  • João Paulo 28/06/2007 at 06:25

    Sérgio. Eu também vou. Se puder me desculpe por isso!

  • andre lopes 28/06/2007 at 07:51

    Boa viagem.

  • Noga Lubicz Sklar 28/06/2007 at 07:55

    Nos vemos lá a partir de sábado. Boa sorte.

  • João Paulo 28/06/2007 at 08:08

    andré lopes: Magoei! Eu tava falando que também vou com o Sérgio! Rs.

  • Roberto R. 28/06/2007 at 08:42

    Acompanharei com o mesmo interesse o site novo. Boa sorte por lá!

  • thiago 28/06/2007 at 09:06

    já está salvo em local de destaque o endereço; Mas ainda boto fé que o nominimo vai sobreviver. Saiu no C-se que o estadão e o unibanco estão negociando com o site. vai que esse é o jeito de salva-lo?

  • joao gomes 28/06/2007 at 09:19

    Entao sábado será a avant premiere do TP!
    Agradeco o convite do Sérgio e estarei lá. É certo que chegarei bem depois, mas com certeza estarei lá.

    A experiência de participar aqui é simplesmente singular.

    Parabens ao SR e todos os amigos que fiz por aqui.

    Até Breve!

  • Te 28/06/2007 at 09:33

    Eu é que agradeço por um blog tão excelente! Pode contar com minha presença na casa nova. E tenha o nome ou o endereço que tiver, espero reencontrar o No Mínimo qualquer dia desses.
    Sérgio, proponho uma discussão na nova casa: viu um livro de Kim Edwards no qual o enredo é o mesmo enredo central da novela Páginas da vida?: nasce um casal de gêmeos composto de menino sadio e menina com síndrome de Down. O pai, médico que fez o parto, rejeita a filha doente, a dá para adoção e diz para a mulher que ela morreu. Será novo caso de Rebeca/A sucessora ou Moacir Scliar/autor inglês que não lembro o nome?

  • Frida Landsberg 28/06/2007 at 09:36

    Já acrescentei aos meus favoritos. Hoje faz parte do meu cotidiano dar uma espiada no Todoprosa para ver as novidades.
    Obrigada a todos pelos momentos prazerosos e a você Sérgio um especial obrigada e o desejo de um longo caminho pela frente. Boa sorte!

  • Lorena Suppa 28/06/2007 at 10:21

    OK, Sérgio, já estou de malas prontas!

  • matador 28/06/2007 at 10:32

    marcado, então: sábado, né? beleza! anotado, estarei lá. inté. abraço.

  • Walter 28/06/2007 at 10:52

    Sérgio,
    estarei lá com certeza!
    Contigo e com todo o pessoal deste espaço aprendi muito sobre literatura,conheci novos escritores.Quantos livros descobri!Muitíssimo obrigado a todos.

    Deixo uma citação sobre esse objeto transcendente que todos aqui amamos.

    Livros
    Caetano Veloso

    …Mas os livros que em nossa vida entraram
    São como a radiação de um corpo negro
    Apontando para a expansão do Universo
    Porque a frase, o conceito, o enredo, o verso
    (E, sem dúvida, sobretudo o verso)
    É o que pode lançar mundos no mundo.

  • Mr. WRITER 28/06/2007 at 11:15

    Sérgio,
    Caro amigo, desculpe mas vou fazer um off-topic aqui, Ok?

    Na verdade é um convite.
    Sérgio, quero lhe convidar para participar, mesmo que rapidamente se for o caso, do debate lá no Comtenporânea da Carla Rodrigues, envolve literatura. Gostaria de ter sua participação por lá se for possível.
    Aguadamos você.
    Abraços.

  • Jegue do Pantano 28/06/2007 at 11:48

    Até sabado!!!

  • clelio 28/06/2007 at 12:10

    Ho! Timoneiro. Ho!

  • Fabino 28/06/2007 at 14:04

    OBRIGADO !!
    Nos vemos na nova casa e quem sabe outro dia, de volta à velha !!

  • André Laurentino 28/06/2007 at 14:05

    As despedidas derretem mesmo o coração das pessoas. Até agora este foi o único post que não teve quebra pau! Como assim? Ninguém chamou ninguém de burro, nem matou a literatura brasileira!
    Se Deus quiser tudo voltará à santa normalidade no novo endereço. Estarei lá, acompanhando de perto. De novo.

    Abração,

    André Laurentino

  • Roberto Prado 28/06/2007 at 14:06

    Te vejo/leio lá então.

  • Maurício 28/06/2007 at 14:11

    Ok, já anotado.

  • moscovita 28/06/2007 at 14:34

    Valeu!!!
    estarei lá.

  • Fluzão 28/06/2007 at 15:01

    Você esqueceu um dos mais manjados finais, mas ainda um dos melhores: “Não tive filhos. Não transmiti a nenhum criatura o legado de nossa miséria”. Machadão, Memórias Póstumas de Brás Cubas.

  • Claudio Soares 28/06/2007 at 15:37

    “E, se não há quem queira pagar, peço pelo menos uma recompensa que não custa nada e é sempre eficiente: seu aplauso.”

    Ariano Suassuna. Auto da Compadecida.

  • Carlos Goettenauer 28/06/2007 at 15:43

    O NoMinimo acaba, mas o TodoProsa nao! Ainda ha esperanca para a Internet.

  • Claudio Soares 28/06/2007 at 15:55

    gostei. aí vão outros “milagres” (mas sem o nome do santo):

    Esse é fácil (milagre argentino):
    “…teria sido inclinar-se um pouco para fora e deixar-se cair, paf, acabou-se.” ou “- Ahá – disse Ovejero para encorajá-lo.”

    Esse universal: “Aquele que dá testemunho destas coisas diz: ‘Sim, eu venho em breve.'”

    Esse (apesar dos que torcem contra) é brasileiro:
    “Entretanto, se eu me esforçasse como havia me esforçado, talvez conseguisse um dia entender que as pessoas sempre chegam na hora exata nos lugares onde estão sendo esperadas.”

    E esse, indiano:
    “Em resumo, a pessoa inteligente e cautelosa, ocupando-se de Dharma e Artha, e também Kama, sem tornar-se escrava de suas paixões, terá sucesso em tudo o que possa empreender.”

    E um alemão:
    “Tinha no rosto uma expressão tão serena, que quase parecia estar satisfeito de ter terminado assim.” :-)

  • jac 28/06/2007 at 15:58

    Foi sempre um prazer receber sua coluna.
    Delícia de momento…
    Nos “vemos” no outro site.

    jac

  • jac 28/06/2007 at 15:58

    Foi sempre um prazer receber sua coluna.
    Delícia de momento…
    Nos “vemos” no outro site.

    jac

  • confetti 28/06/2007 at 16:11

    tarei no vernissage de sabado !
    obrigada SR

  • Claudio Soares 28/06/2007 at 16:43

    Sérgio: amigo, por que vc não faz um chat (pelo msn mesmo) com seus “comentaristas” no sábado para a inauguração do TP 2.0? como é um momento especial, vale, não vale? marca um horário e a galera entra no bate papo. só que em vez de assíncrono, seria síncrono.

  • Neo Carvalho 28/06/2007 at 16:45

    …de um amigo meu: “o fim só é fim enquanto ponto de vista”…
    até daqui a pouco na nova casa.

  • Sérgio Rodrigues 28/06/2007 at 16:51

    Cláudio, obrigado pela sugestão do bate-papo, que é boa, mas faz tempo que este sábado está reservado para não pensar nem por um segundo em trabalho – atividade vital que andou negligenciada nos últimos tempos. Um abraço.

  • Claudio Soares 28/06/2007 at 17:14

    Sérgio: é muito importante manter o mente sã, ativa, mas tmb é necessário descansar de vez em qnd. de qq forma, fica a idéia do evento. boa sorte no novo endereço. e qnd tiver um tempinho dê um pulinho lá no http://pontolit.blogspot.com. acho que podemos trocar algumas boas idéias por lá tb. forte abraço!

  • Viktor Navorsky 28/06/2007 at 17:24

    Muito bom seu site, estou impressionado com a quantidade de informacoes uteis e interessantes… =)

    Abraco

  • Maria Vaz 28/06/2007 at 18:05

    Pessoal:
    Como vcs bem sabem, o No.Minimo está nos seus últimos dias.
    Pois bem, o Ombudsman do IG resolveu, finalmente, tocar nesse assunto.
    Que tal ir até lá e deixar uma mensagem de protesto?
    Eu já fiz isso. Não foi ainda publicada, mas já fiz.
    Vamos lotar a caixa postal dele!

    O endereço é:
    http://ombudsman.blig.ig.com.br/

  • Marco Polli 28/06/2007 at 18:25

    Muito bom, Sérgio. Uma sugestão: transfira para lá os seus textos ficcionais que você postou aqui. Abraço.

  • Ricardo Linck 28/06/2007 at 18:28

    Que coisa boa, Sérgio! Vou junto, é claro… Para comemorar, um final a mais, que não é de livro, é de música, mas acho que cabe bem:

    “Não temas, minha donzela,
    nossa sorte nessa guerra.

    Eles são muitos…
    Mas não sabem voar.”

    Abs!

  • Claudio Soares 28/06/2007 at 18:46

    (indiretamente) uma boa questão foi levantada pelo Marco Polli: os textos postados nesse espaço vão para onde? simplesmente vão para o limbo dos bits? e as históricas discussões travadas aqui nesse espaço?

  • Claudio Soares 28/06/2007 at 18:58

    e outra pergunta a partir da leitura dos post no ombusdman do ig: afinal de contas quanto custa (fiquei preocupado) para sustentar um site de blogs como o nominimo? passa a idéia de que os jornalistas do nominimo ganham quantias exorbitantes. ora, a infraestrutura tecnológica teve seu custo bastante reduzido nos últimos anos.

  • Sérgio Rodrigues 28/06/2007 at 19:01

    Como assim? Está tudo nos arquivos, é só buscar ali na coluna da esquerda, por data ou palavra-chave.

    No blog novo? Vai estar tudo lá também, comentários e tudo. Desde a primeira nota de maio de 2006.

  • Sérgio Rodrigues 28/06/2007 at 19:01

    Digo, coluna da direita.

  • Claudio Soares 28/06/2007 at 19:02

    como assim? ué uma pergunta clara. o site termina, o servidor é desligado…

  • Claudio Soares 28/06/2007 at 19:03

    blz respondido. o banco de dados segue para o novo site.

  • Marco Polli 28/06/2007 at 19:29

    Sérgio, como o Cláudio, eu temia que o material daqui fosse perdido e o novo começo fosse do tipo “tábua rasa”. A notícia é ainda melhor então.

  • Sérgio Rodrigues 28/06/2007 at 20:41

    Sim, Marco e Claudio, a possibilidade de levar o passado do blog me deixou feliz também. E quanto aos textos ficcionais (quase todos sobre o escrever) que andei publicando aqui, Marco, imagino que a tendência, na nova fase do blog, seja eles ficarem até um pouco mais freqüentes. Vamos ver. Abraços.

  • HRP 29/06/2007 at 05:19

    Até lá!

  • LuizFernandoGallego 29/06/2007 at 07:47

    Um intruso final de filme: “Dr.Strangelove”. Enquanto as bombas nucleares detonam o planeta, uma canção na trilha sonora: “We’ll meet again”. Apesar da bomba do fim-do-mundo. Bem, pelo menos é o que esperamos.

  • Saint-Clair Stockler 29/06/2007 at 08:55

    Que triste (tornado ainda mais triste nesta sexta-feira cinzenta e chuvosa no Rio) abrir o NoMínimo e ver a notícia do seu falecimento… Que merda, estou me sentindo meio órfão já…

  • Amanda 29/06/2007 at 09:03

    Um beco sem saída, de outro ponto de vista, é um ponto de partida, como dizia o saudoso Carlos Nélson. É frase meio de auto ajuda nessas horas, mas quem não precisa de vez em quando? Vamos lá! Mudei de endereço também.

  • Mr. WRITER 29/06/2007 at 09:45

    Sabe aqueles dias em que você acorda já com um nó na garganta? Pois é, hoje é um desses dias.
    Está tudo no lugar, você acorda, vai tomar banho, toma café, se arruma, fala com os familiares, passa na casa da namorada para dar-lhe um beijo e ver como ela é linda, pega uma carona com os amigos para ir trabalhar. Está tudo no lugar, mas mesmo assim você sabe que hoje alguma coisa no seu dia vai ser ruim.
    É triste mais é verdade, todos nós somos um pouco órfãos hoje, um pouco solitários, sem amigos, sem companhia, sem uma boa conversa, sem um bom debate, sem nada.
    Mas é assim mesmo, Nomínimo é excelente, inteligentíssimo e por isso mesmo acabou, acabou porque no Brasil, o país do futuro que vive no passado, não aceita nada de qualidade, nada que sobressaia a “qualidade” medíocre padrão de seu povo. É isso, não há espaço para tanta inteligência junta em um só ponto, em um só lugar, não aqui no Brasil, o país do futuro.
    Só sei que Nomínimo sai do ar e entra para a história da internet brasileira, entra para as lembranças de nossas vidas, as boas lembranças.
    Hoje a internet perdeu muito do seu brilho, do seu encanto, de seu conteúdo, perdeu um pouco de tudo, deixando para trás um vazio daqueles que faria muito abismo sentir inveja.

    Obrigado a todos vocês por tudo feito para nós com dedicação, profissionalismo, inteligência, empenho e respeito.

    Felicidades.

    Orlando Simões a.ka Mr. WRITER

  • Lygia 29/06/2007 at 10:26

    No mínimo, vou sentir muita falta. Especialmente da sua coluna. Nunca fiz comentários, mas desta vez, no último dia, faço o meu primeiro.
    Sabe quando terminamos de ler um livro inesquecível, e por fim o fechamos em concha entre os braços, pois é… estamos na última página do site, é assim o meu abraço.
    (desculpe-me pela rima, mas estou sem tempo para me livrar dela, como sempre o trabalho, que, aliás, é uma bela saída para tudo.)
    Sábado temos um encontro, não é mesmo?? Estarei lá em silêncio, mas como sempre presente.
    Lygia

  • Lygia 29/06/2007 at 10:26

    No mínimo, vou sentir muita falta. Especialmente da sua coluna. Nunca fiz comentários, mas desta vez, no último dia, faço o meu primeiro.
    Sabe quando terminamos de ler um livro inesquecível, e por fim o fechamos em concha entre os braços, pois é… estamos na última página do site, é assim o meu abraço.
    (desculpe-me pela rima, mas estou sem tempo para me livrar dela, como sempre o trabalho, que, aliás, é uma bela saída para tudo.)
    Sábado temos um encontro, não é mesmo?? Estarei lá em silêncio, mas como sempre presente.
    Lygia

  • Lucas Emanuel Andrade 29/06/2007 at 11:23

    Seus “não rentáveis”… nos vemos amanhã no Todoprosa!

  • Oblíquo 29/06/2007 at 11:32

    E a grana do Unibanco? Não caiu na conta ainda?

  • Valéria Lamego 29/06/2007 at 17:05

    Olá Sérgio,
    Tudo gira e a lusitana… …e a lusitana…roda! Boa Sorte! Já migramos para casa nova!
    bjs
    Valéria

  • Lou de Olivier 29/06/2007 at 19:34

    Não sei se alguém lerá este e-mail pois, como noticiaram, este site está saindo hoje do ar porém, escrevo para dizer o seguinte:

    Em primeiro lugar, sinto muito pelo encerramento de atividades do site mas estou na Internet desde o inicio (por volta de 1998) e somente agora ouvi falar do site por intermédio de uma noticia na rádio Nova FM. Deve ser por isso também que, talvez, esta seja a primeira vez que os senhores tenham contato comigo, Lou de Olivier. No entanto, estou publicando e lutando para levar verdades aos leitores sobre terapia e áreas correlatas há mais de vinte anos. Quase sempre comandando, em paralelo, obras filantrópicas sem nenhum patrocinio e tendo conseguido mais reconhecimento na Europa do que aqui no país em que nasci.

    Creio que o maior problema na divulgação e manutenção tanto de sites como de idéias inovadoras e/ou proveitosas para a população esbarre não somente em falta de verbas mas também, e principalmente, na falta de interesse e de divulgação. Sendo assim, bons trabalhos morrem no nada, inverdades continuam sendo publicadas e parece que só sobreviverão os medíocres ou os que muito pouco têm a acrescentar.

    Como sei que este comentário não é um consolo e, certamente, nada mudará a finalização do trabalho de vocês, não me estenderei no assunto. Apenas digo que sinto por mais este término, que espero que consigam reverter o quadro e retomar o trabalho de alguma forma e os convido a uma visita ao meu site onde encontrarão boas informações sobre diversos distúrbios, com visões de várias áreas, além de contos, poesias e textos teatrais, todos de minha autoria.

    Estejam à vontade para contatar-me e comentar os artigos e textos do site. Vejam em http://www.loudeolivier.com.br

    Abraço:
    Lou de Olivier – Psicopedagoga, Multiterapeuta, Dramaturga, Escritora
    Site oficial: http://www.loudeolivier.com.br

  • viúva inconsolável 30/06/2007 at 11:04

    josef mario diz que morreu, mas seu legado ficará para a eternidade, basta entrar no google com “josef mario” (entre aspas).

  • Mr. WRITER 30/06/2007 at 16:20

    Viúva,
    Todos os nicks e nomes de comentaristas aparecem em buscas no google… Basta ter feito comentátio em fóruns ou blogs e todo mundo aparece… não é exclusividade do senhor josef mario.

  • Trajano Chacon 30/06/2007 at 19:08

    Olá, Sérgio, que pena! Com essa notícia de fechamento do site piorei da depressão e conseqüentemente também do TOC. Mas vou levando a vida, depois espero encontrá-lo pela Vila Madalena. Abraços,

  • Sérgio Rodrigues 01/07/2007 at 11:12

    Trajano, desejo-lhe pronta melhora. Se ajudar, o Todoprosa já está funcionando lá no endereço novo, http://www.todoprosa.com.br. Mas me encontrar na Vila Madalena vai ser praticamente impossível. Tente o Leblon. Um abraço.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial