Engarrafamento

19/03/2008

Como ocorre nos engarramentos, que se espalham rapidamente embora sua origem nem sempre seja fácil de determinar, a idéia de que os carros retidos num congestionamento de trânsito estão presos como o líquido numa garrafa, ocupando todos os espaços e condenados a sair lentamente, por um gargalo estreito, é uma metáfora que se espalhou pelas línguas latinas ali pelo início do século passado.

Provavelmente jamais saberemos com certeza qual foi o país que, diante daquele efeito colateral do desenvolvimento urbano, usou primeiro a imagem da garrafa (palavra antiqüíssima, vinda ao que tudo indica do árabe). O certo é que a idéia existe também no francês embouteillage, no espanhol embotellamiento e no italiano imbottigliamento. Todos eram termos existentes desde o século 19 em sua acepção literal de “ato de meter em garrafas”, mas passaram a fazer hora extra como sinônimo de tráfego lento ou bloqueado quando os automóveis começaram a se popularizar.

Os primeiros registros desse uso em francês datam dos anos 1920. Um pouco antes, por volta de 1917, começara a fazer sucesso no inglês a expressão traffic jam, que carrega o mesmo sentido e evoca imagem semelhante: a palavra jam tem entre suas acepções a de atochar, comprimir algo num recipiente até a borda (desse tipo de acondicionamento surgiu o significado de “geléia”). Como os carros que se espremem numa via pública até nenhum deles poder se mexer.

A palavra é antiga, o desconforto também, mas não o pânico. A garrafa que nossos avós julgavam cheia na época do Ford Bigode parece, agora sim, prestes a explodir de tão abarrotada. A tal ponto que uma inusitada imagem poética cunhada por Aldir Blanc em 1972, na canção Transversal do tempo (“acho que o amor é a ausência de engarrafamento”), soa cada vez mais como expressão de uma utopia romântica: bela, mas inatingível.

Publicado na “Revista da Semana”.

13 Comments

  • Areias 19/03/2008 at 17:44

    Tenho ouvido dizerem também “engargalamento”, mas não vi referência alguma ao termo no Houaiss.

  • Thales 19/03/2008 at 18:16

    Nas histórias em quadrinhos da DC Comics, tem uma cidade [Kandor] engarrafada. É um dos grandes fardos do Superman que não consegue tirá-los do que ele chama de prisão.

    Acho que a idéia de prisão para um engarrafamento faz bastante sentido.

    []s

  • Pedro Curiango 19/03/2008 at 19:20

    Em inglês, há algo na mesma área semântica: “[traffic] bottleneck.” Embora se refira especificamente ao “gargalo,” creio que a palavra é usada comumente como sinônimo de “engarrafamento.”

  • Sérgio Rodrigues 19/03/2008 at 22:49

    É o gargalo, Curiango, o ponto de estreitamento. Não o congestionamento, que esse é traffic jam mesmo – ou, quando muito, snarl-up, traffic hold-up, por aí.

  • Pedro Curiango 19/03/2008 at 23:51

    Sérgio: é claro que concordo com o que você diz – pode ver isto na minha nota anterior. Mas eu estava pensando apenas no possível universalismo da “metáfora garrafal” para descrever congestionamento de trânsito.

  • Josep 20/03/2008 at 08:51

    Em catalao, a palavra seria “embús” (isto é: entupimento).

  • Sérgio Rodrigues 20/03/2008 at 09:57

    Caro Josep, obrigado pela informação. Uma coisa parece certa em meio a tantas garrafas, gargalos, entupimentos: o trânsito é líquido. Quando não engarrafa, flui. Abraços.

  • Eric Novello 20/03/2008 at 10:02

    Só não digo que agora verei o engarrafamento com outros olhos porque eles continuarão vermelhos e ressecados graças à poluição paulistana. %-) (simulação de emoticon de olhos ressecados… ah, ficou parecido sim).

  • Daniel Brazil 21/03/2008 at 08:07

    Um mar de carros…

  • Noga Lubicz Sklar 21/03/2008 at 08:30

    Sérgio, mudando de assunto, adorei ler você no Globo, tomara que continue lá.

  • Sérgio Rodrigues 21/03/2008 at 10:01

    Obrigado, Noga. Também gostei do convite para visitar uma velha casa minha. Mas é visita ocasional. Um abraço.

  • Camilo 24/03/2008 at 16:22

    Perdoem-me por não me ater à palavra em comento, mas há algum trago uma dúvida de prosódia que os dicionaristas não resolvem, ao menos os que busquei (Aurélio – Ed. antiga, Houaiss, VOLP, Caldas Aulete – Mini, Priberam). Qual o som do “x” na palavra “mixórdia”? Deve ser algo muito óbvio, pois todos os dicionários que consultei omitem.
    Abraços,

  • Sérgio Rodrigues 24/03/2008 at 18:33

    Camilo, o x de mixórdia se pronuncia como o de mexer, mexicano, mixaria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial