Fala baixo

21/01/2010

Um dos segredos mais bem guardados do mundo literário é que, embora possam ser, individualmente, pessoas até adoráveis, escritores em comunidade são tão interessantes quanto dentistas em congresso.

16 Comments

  • cely 21/01/2010 at 20:33

    Bem se eu disser que individualmente voce é adorável,voce me diz,mesmo eu sendo dentista,que ,indivudualmente sou adorável?Eu já tenho um trauma tão grande por dentistas não serem lá as pessoa mais amadas..Isto é todos querem distância de dentista.Já os escritores……estes sao admirados,,até pedem autógrafo para escritor! Dentista só assina receita e recibo pro imposto de renda!

    • cely 21/01/2010 at 21:37

      E antes que voce pergunte,eu entendi sim o espírito do texto.

    • Frederico 22/01/2010 at 08:05

      Geralmente em grupos as pessoas se “anulam” ou se “atenuam” para viver em harmonia. Já quando sozinhas, as pessoas podem se expressar ou se comportar como bem quiser. Se duas pessoas, num determinado ambiente, não obedecem regras mínimas de convivência – mesmo que essas regras possam ir de encontro aos seus desejos mais íntimos – vai haver conflitos. Nesse ambiente grupal, não podemos falar qualquer coisa ou agir de qualquer maneira, para evitar conflitos. Porém, individualmente, as pessoas podem se expressar e viver suas vontades livremente. Podem ir, vir e permanecer o tempo que quiser, como quiser, etc. Algumas vezes, os frutos dessa liberdade individual podem ser interessantes não sou para o indivíduo mas também para um grupo, uma sociedade.

  • cely 21/01/2010 at 20:35

    Não que eu não concorde com voce que congresso de dentista é pior que dor de dente…

  • joão sebastião bastos 21/01/2010 at 20:45

    Infelizmente não há tanta ilha deserta disponível.

  • Fernando Torres 22/01/2010 at 00:03

    Perfeito!… err digo, não conte…

  • JH 22/01/2010 at 04:26

    A propósito, não me lembro bem do nome, mas não foi o único (escritor) a afirmar: nada mais nefasto a um escritor do que a companhia de outro escritor. Eu concordo.

  • Mr. WRITER 22/01/2010 at 15:13

    Na verdade, não há nad apior para um profissional de uma área do que os seus iguais…

    Sou designer e se houver no mundo uma classe profissional mais desunida que esse, então é melhor matar todos.

    Os designer não se odeiam, mas não conseguem ficar muito tempo um do lado do outro por pura questão de metodologia de trabalho, praticamente cada um desenvolve a sua. Daí é igual religião, parte do princípio básico de que a fé do outro está sempre errada.

  • cely 22/01/2010 at 15:31

    Se bem que ,na Folha Ilustrada de duas semans atrás,na primeira página,o artigo mostrava a correpondência trocada entre Joaquim Nabuco e Graça Aranha durante algum tempo…Eu fiquei emocionada ao ler a gentileza de Joaquim Nabuco quando fala da visita que ele fez a Machado de Assis quando este enviuvou.Isto prova que quando o “ego não é inflado”,há sim uma possibilidade de reunirem-se vários escritores e daí surgir algo de positivo e agradável.O texto de hoje,Sérgio,é valido para qualquer profissão.
    Tenho 10 (dez) advogados na família e quando se reunem,os outros “incultos “,medicos ,dentistas psicologos,nutricionistase donas de casa temos que ficar na platéia porque o assunto é só “DAS ALTAS RODAS”.

    • Evelin 22/01/2010 at 16:26

      E minha familia que é só de informática??? Quando se reunem os poucos que não são só ficam olhando, por muuuito tempo.

  • arthurm 22/01/2010 at 19:58

    Só não entendi porque um congresso de dentistas é mais desinteressante que, por exemplo, um congresso de economistas ou de gerentes de RH. Não sou dentista, mas acho que implicam com eles/elas, exceto quando estão com dor de dente.

    • cely 22/01/2010 at 20:33

      Oi Arthurm,sou dentista e acredite;todo dentista cobra o olho da cara!,mexe no dente que não tem nada,faz orçamento bem acima da realidade,faz o serviço mal feito(isto dito pelos próprios colegas de profissão ,quando vão olhar a boca do cliente) ´E voce tem razão eu também não sei porque.O engenheiro também cobra, o cabeleireiro,o fisioterapeuta.o psicólogo…..Mas quando a dor de dente aperta ás 2 horas da madrugada vão acordar o dentista !!!!!!

  • arthurm 23/01/2010 at 07:00

    Sem querer fazer do blog uma sala de chat digo a Cely que minha mulher era dentista (aposentou-se) e não cobrava o olho da cara, não fazia serviço mal feito e dava garantia do trabalho feito. Eu sou formado em economia e trabalhei em recursos humanos e por isso só falei do que eu sabia.

    • cely 23/01/2010 at 12:08

      OHH Arthurm,desculpe! Eu estava brincando,voce não viu! eu até disse “também não sei porque”.Como sou dentista também não concordo!!! Na verdade,é por ser dentista é minha super exposição aqui no blog hoje.Quem mandou o Sérgio tocar no assunto…. Mas em qq profissão é assim.A Evelin e o Mr WRITTER também acham.Em todo caso.o foco é o escritor……”estes homes admiráveis e sua penas de ouro maravilhosas”.Ops !

  • Tibor Moricz 23/01/2010 at 17:05

    Ora, vamos. Conheço dentistas e os tenho na família. São como praga, pior que escritores. Cobram mesmo os olhos da cara (embora não possa dizer que não fazem bom serviço, com exceção de um ou outro). Boa parte dos desdentados do país (tenho duas falhas na boca, também) devem a esses maravilhosos profissionais as suas mazelas. Cobrem menos, terão mais pacientes e farão importante serviço social.
    Podem jogar as pedras. Já entrei no bunker.

    • cely 23/01/2010 at 18:43

      Vou reclamar pra Rosangela ce vai ver a bronca que vai levar dela…Se bem que voce nem tirou sarro porque eu escrevi” homes”lá em cima.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial