Fala, Raymond Chandler!

24/11/2010

Natal antecipado aqui no Todoprosa: em quatro partes, do arquivo da BBC para o YouTube, esta sensacional entrevista de rádio concedida por Raymond Chandler a Ian Fleming em Londres em 1958, poucos meses antes de morrer. Consta que se trata do único registro da voz do genial – além de profundamente amargurado com a crítica americana e levemente alcoolizado, como se verá – criador de Philip Marlowe, consciência crítica de Los Angeles, o mais perfeito exemplar de detetive hard-boiled da história: 1, 2, 3, 4.

3 Comments

  • Amauri 24/11/2010 at 21:26

    Sérgio Rodrigues, parabéns pelo blog. É, talvez, um dos únicos lugares que se pode ter uma leitura de qualidade sobre literatura.

    Estou invadindo esse post para perguntar a você algo totalmente fora de contexto — acho que não tem problema, não é?.
    Bom, gostaria de saber se você conhece quem disse a frase “desculpa, não tive tempo de escrever menos”, indo na mesma vertente de Drummond, que dizia “escrever é cortar palavras”.

    Será que você sabe quem é o autor dessa frase?
    Obrigado. Abraços.

  • Norberto 25/11/2010 at 05:45

    No ano passado, por ocasião de 50 anos de sua morte, a editora L&PM repaginou com coloridas capinhas seus antigos títulos de Chandler em edições de bolso. Eu sou fã do Dashiell Hammett, também escritor do mesmo gênero.

  • Silvio 25/11/2010 at 18:00

    As tiradas dele são muito boas, parecem até wisecracks do durão sentimental Marlowe. Outra coisa curiosa sobre o Chandler é a aparição-relâmpago (3 segundos) em ‘Pacto de Sangue’, filme em que ele trabalhou como roteirista, uma das obras-primas do cinema noir. Mais detalhes aqui: http://tiny.cc/ihllg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial