Literatura até debaixo d’água

17/05/2006

Uma inutilidade engraçadinha? Uma genial preparação para o aquecimento global? Uma das últimas novidades tecnológicas no mercado editorial é o livro à prova d’água, com páginas plastificadas e encadernação resistente à umidade. Assim é apresentada uma coletânea de “contos praieiros” chamada The beach book (“O livro da praia”), da editora americana Melcher Media.

Embora se trate de literatura séria – Gabriel García Márquez, Isaac Bashevis Singer e Jeffrey Eugenides são alguns dos autores –, é inegável que o principal atrativo do livro é mesmo seu suporte físico. Mas um cliente da Amazon que o comprou alerta: “O tamanho é o de uma brochura normal, mas ele é muito mais pesado. Não é do tipo que se consegue segurar com uma mão só”.

6 Comments

  • Leticia Braun 17/05/2006 at 17:06

    Ué, que besteira! Comprei um desses pro meu sobrinho, que não tem nem um ano. Vem com um flipper que muda de cor na água e que você aperta e faz barulhinho…

  • Daniel Brazil 17/05/2006 at 21:15

    Ler na banheira é legal. Vinicius adoraria!
    Mas, convenhamos, a novidade é mais pela forma que pelo conteúdo. Não vai dar certo…

  • Zé Bush 17/05/2006 at 22:29

    well,Leticia….devolve o flipper da criança,mulher!!!

  • Leticia Braun 18/05/2006 at 10:09

    Tá com ele, tá com ele!

  • Te 18/05/2006 at 11:49

    O problema é o peso. Eu levo tanta coisa pra praia ou pra piscina que o livro vai atrapalhar. Melhor continuar levando um pocket de R$10 ou um jornal.

  • Shirlei Horta 18/05/2006 at 21:07

    É, eu também (quando vou à praia) sou a típica paulista: cadeira numa mão, guarda-sol na outra, chapéu, toalha no ombro…. gente! tô odiando a minha descrição!!! tchoimbora!

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial