Literatura brasileira com merchandising (III)

31/01/2011

“Só agora Amaro acredita que a primavera chegou: de sua janela vê Clarissa a brincar sob os pessegueiros floridos, mais floridos do que nunca, nutridos que foram desde o outono pelo adubo Duchão – pensou fertilização, pensou Duchão.”

*

“Até hoje permanece certa confusão em torno da morte de Quincas Berro Dágua. Dúvidas por explicar, detalhes absurdos, contradições no depoimento das testemunhas, lacunas diversas. Nada que a agência de detetives Labanca & Irmãos não resolva em uma semana, com resultados comprovados e sigilo garantido.”

*
“Levantai-vos, heróis do Novo Mundo…
Andrada! arranca este pendão dos ares!
Colombo! que chás espetaculares!”

*

“O sertanejo é, antes de tudo, um forte. Não tem o raquitismo exaustivo dos mestiços neurastênicos do litoral, essa gente que ainda não descobriu os poderes vivificantes do Tônico Maçaranduba.”

*

Leia também:
Literatura brasileira com merchandising
Literatura brasileira com merchandising (II)

No Comments

Comments are closed.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial