Livros no celular… e sem sotaque

12/02/2009

Estava nu e do lado de fora do apartamento. Situação difícil em qualquer lugar do mundo. Mas aqui não é qualquer lugar. Aqui é o Rio de Janeiro. E no Rio é tudo praia, sol, Cristo, bunda, bala. Homem pelado aqui não é problema.

– Que porra é essa, meirmão?

O corredor vazio. Nove da manhã. Apenas o pelado e um careca.

– Meu senhor, a porta bateu. Fiquei na rua. Compreenda.

O sujeito ajeitou a calça e entrou no apartamento. Minutos depois, voltou com um calção vermelho.

– Agora vê se não vacila.

– Ô amigo, sem palavras.

Despediram-se com um leve sinal de cabeça.

O dia correu normalmente.

O continho paródico acima, uma boa zoação com Fernando Sabino, chama-se O homem vestido e faz parte do livro “Histórias mal contadas”, de Bruno Germer e Maurício Azevedo. A novidade é que o livro está disponível para ser baixado gratuitamente e lido no celular, um dos sete títulos – todos inéditos – que a recém-criada Editora Plus, de Porto Alegre, lançou neste formato que os japoneses adoram. Enquanto as grandes casas editoriais não querem nem ouvir falar em livro digital, fingindo enquanto podem que o tempo parou, as pequenas se mexem – assim caminha a humanidade. Boa sorte à Plus.

14 Comments

  • kylderi 12/02/2009 at 16:27

    Oi, Sérgio,

    Há pouco tempo, saiu uma nota curiosa nos jornais sobre uns turistas alemães que ficaram nus no aeoroporto de Salvador. Ao serem interrogados por que aquilo, disseram que pensavam ser o “comum” no Brasil a peladice. País paradoxal a respeito do corpo: no Rio de Janeiro, creio eu, que faria Sodoma e Gomorra ruborizarem-se, não pode top less, fio-dental no ânus, sim; no carnaval, pode top less, mas a bunda é transpassada pelo metal do tapa-sexo (eufemismo ?).

  • Rafael 12/02/2009 at 16:34

    Um textículo de 106 palavras, isso até que dá para ler no celular. Quero ver algum ler as mais de mil páginas do meu Dom Quixote no celular, integralmente. Quando isso ocorrer, aí sim a ascenção do livro eletrônico será definitiva e Auf Wiedersehen, papel.

  • Silvio... Silva 12/02/2009 at 20:27

    Na home da Amazon há uma mensagem de Jeff Bezos sobre a nova geração Kindle:

    http://www.amazon.com/

  • Miguel de Cervantes 13/02/2009 at 00:10

    “meu Dom Quixote”? Péra aí mermão Rafael! Qual é ô meu! vai pintar teus quadros e deixa a barataria dos outros em paz!

  • Claudio Soares 13/02/2009 at 08:52

    Os celulares, penso, não serão os melhores dispositivos de acesso à “literatura” com a qual nos acostumamos a conviver.

    Ela será melhor degustável através dos ebook readers dedicados [como Kindle, Sony, Plastic Logic etc] e netbooks.

    Entretanto, acredito na literatura contenporânea, cada vez mais amalgamada com a tecnologia, transformada em um web service.

    Assim, encontraremos meios de interagir e usufruir dela, através dos mais diversos dispositivos de acesso à informação [incluindo o celular].

    De vez em quando [raramente, é verdade], a quase regra, que Dagomir Marquezi denuncia em seu importante artigo na INFO deste mês, encontra suas poucas, mas louváveis exceções.

    Torcemos pelo sucesso desta iniciativa da Editora Plus!

  • Eric Novello 13/02/2009 at 12:24

    Cadê o Saint-Clair, leitor celularesco, numa hora dessas? Abss!

  • clelio 13/02/2009 at 14:24

    O negócio é comprar todos os livros de papel e estocar numa imensa biblioteca, coisa idiota isso de ler no celular, coisa de nerd e seus textinhos modernóides compatíveis com um neurônio…

  • Satan-Clair Stockler 13/02/2009 at 14:42

    Tô aqui, Eric :-)

    Muito elitista esse povo da Editora Plus. Meu Nokia não é um smartphone, então não posso ler. Que pena! Vou ter que voltar pro meu Travessuras da menina má, mesmo, que, a julgar pela barra de progresso, estou na metade.

    Que chato, hein? Ler Vargas Llosa no celular sem gastar um tos-tão! E depois ainda tem Machado de Assis, Carola Saavedra, Bruce Sterling, Lygia Fagundes Telles, Neil Gaiman, Philip K. Dick, Fredric Brown…

    Nunca mais compro livro na minha vida!

  • Andre Araujo 13/02/2009 at 18:27

    eu ainda não consegui me acostumar à ideia de leitura no celular, mas até gostaria de ler Vargas Llosa em alguma coisa menos pesada que “A Cidade e os Cachorros” que tenho que apoiar junto com a mochila, enquanto minhas 2 horas e meia de onibus, e ainda sendo bonzinho, e pegando a mochila dos outros…vou pensar no assunto…

  • Andre Araujo 13/02/2009 at 18:28

    só uma dúvida… eu estou lendo demais, ou ‘Satan’-Clair Stockler é a nova grafia para este ano?

  • Satan-Clair Stockler 13/02/2009 at 19:56

    Andre,

    Experimenta a leitura no celular. Se o seu celular roda joguinhos em Java, também dá pra ler livros nele. Não precisa ser um “smartphone”, não. Isso de dizer que “só em smartphone dá pra ler livros” é elitismo, má-fé ou pura ignorância tecnológica!

    Sobre a grafia do “Saint-Clair”: por enquanto, vou usar “Satan” ou “Satã” porque ando me sentindo especialmente maligno nos últimos tempos. E, também, pra irritar os cristãos. Aqui está cheio de ovelhinhas do Senhor (também conhecidas como “cobaias de Deus”). Rsrsrs.

    Aliás, sempre fui que nem a Isak Dinesen: um filho de Lúcifer.

  • Claudio Soares 14/02/2009 at 12:11

    Saint-Clair está correto. O Project Gutenberg oferece há muitos anos a possibilidade de se ler ebooks em txt, por exemplo. O padrão para reflowable text [que se ajustam aqq tela] deverá se consolidar, me parece, no .epub. Entretanto, diversos formatos estão disponíveis para as mais diversas plataformas: pdf, txt, html, xtml, mobi etc.

  • Eduardo Melo 26/03/2009 at 09:24

    Eu sei que essa discussão terminou em fevereiro, então esse texto fica para as pessoas que chegarem aqui muito depois: nós, da Plus, já estamos testanto alguns livros em formato Java, que podem ser lidos em celulares mais simples. Visite nosso site na página http://editoraplus.org/?page_id=473, para ter acesso a alguns livros nessas versões. E não somos elitistas! A tecnologia é que é elitista.

    Abraço aos leitores,

    Eduardo
    editoraplus.org

  • Mazinha 19/07/2009 at 05:36

    Vocês tem a mente estreita mesmo… a tecnologia está aí para quem sabe usufruí-la. Obviamente não dá pra ler um livro em uma tela 2×2 mas já há aqueles que com 3.5″ simulam muito bem a página de um livro. Muy bueno para ler no metrô. Bem melhor passar o tempo adquirindo cultura do que monkey spanking enquanto assistem a sites pornôs néan?

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial