Mario de Andrade, lenda na web?

26/10/2006

Shakespeare não seria blogueiro por estar muito ocupado, e Jane Austen por não entender a tecnologia, mas Daniel Defoe e George Orwell postariam (sim, há que se usar a palavra justa) uma nota atrás da outra, alegremente. O exercício, bobo mas divertido, sobre como se comportariam os clássicos da literatura inglesa na era da internet é feito pelo jornalista Robert McCrum no novo e vitaminado blog de livros do “Guardian” – que deu uma repaginada geral na sua versão online e merece uma visita.

Fiquei pensando em quem, na história da literatura brasileira, teria aderido à blogagem se ela estivesse ao seu alcance. Machado de Assis, provavelmente sim, para comentar com ironia e fino texto os acontecimentos da Corte – mas teria que ser um blog pago, amadorismo não. Amador, e amantíssimo, seria Mario de Andrade, autêntica lenda na web: blogueiro caudaloso, incansável nos posts e generoso na troca de mensagens com dezenas de leitores simultaneamente. Oswald começaria bem, espirituoso, sucinto, mas dificilmente sustentaria o esforço por um prazo longo: depois de três meses e meio sem renovação, tiraria o blog do ar. Graciliano e Rosa? Acho que não. O alagoano passaria uma violenta descompostura no primeiro comentarista que o chamasse de “Grassa”, levando o colega mineiro a cunhar a frase que ficaria famosa: “Blogar é muito perigoso”.

16 Comments

  • daniel 26/10/2006 at 19:36

    Concordo que o Machado de Assis seria um dos mais influentes blogueiros. Mas pagar por um blog, não! Ele usaria profissionalmente o prestígio de seu blog para aumentar seu cacife junto as editoras que disputariam seu passe.
    É assim que faz quem sabe ganhar dinheiro na era da web, entrega-se de graça umas migalhas e vende-se bem no mundo real.
    Apesar dessa pequena crítica concordo com o resto.
    um abraço!

  • vinicius jatoba 26/10/2006 at 22:18

    rs…rs…

  • Pedro Curiango 27/10/2006 at 00:29

    Quem pagaria pelo BLOG do Machado de Assis? Ele, para ter o blog? Ou nós, para podermos lê-lo? Estou fora de foco ou o Sérgio disse uma coisa e o Daniel outra?

  • Rafael Rodrigues 27/10/2006 at 00:56

    Machado postaria direto de uma repartição pública, com certeza. Um que não teria blog seria o Sabino. E outro que teria, com certeza também, seria Lima Barreto. Blog dos mais acessados, é bom dizer. Acho que Clarice também, mas com pseudônimo. Drummond teria grandes chances de abrir um blog. Mas acho que fecharia logo, influência do Sabino. Iriam aproveitar o tempo pra tomar um chope em algum lugar. Érico Veríssimo definitivamente não seria blogueiro. Se alguém achar o contrário, me convença! hehe

  • Paulinho Assunção 27/10/2006 at 08:17

    E Drummond acrescentaria: “Há um blogue no meio do caminho”.

  • João Ribeiro 27/10/2006 at 09:00

    Se podemos conjecturar a respeito de que o escritor Graciliano Ramos não assinaria um blog, com certeza seria uma perda lastimável não podermos usufruir de suas linhas tortas tão certeiras, a despeito de tantos blogs descartáveis e inúteis que vemos na web. Acho que quem ama as letras – o caso dele – não perderia uma oportunidade como essa nem em Palmeira dos ìndios, nem aqui, nem na China.

  • Tatarana 27/10/2006 at 09:12

    O Velho Graça amava o simples, não o exibionismo gritante dos dias de hoje. Agora, quem certamente estaria nesta rede seria o Zé L

  • Da Janela 27/10/2006 at 10:10

    Caramba! Os nomes das celebridades literárias citados acima, não chega ser ainda nem um décimo do que nós temos! Sem ufanismo nenhum, decididamente o Brasil, na literatura, não é um país de terceiro mundo! Apesar do Paulo Coelho.

  • Jonas 27/10/2006 at 10:50

    O Dalton Trevisan teria um e atualizaria todos os dias, mas sob outro nome. O que ele já pode estar fazendo, aliás. hehehe

  • Paulo Osrevni 27/10/2006 at 12:45

    O Mario de Andrade ia ficar postando comentários eruditos sobre a Antropofagia e a música brasileira que ninguém ia entender, mas todo mundo acharia lindo. Mais ou menos como o Gilberto Gil, mas sem a maconha.

  • Antônio Augusto 27/10/2006 at 17:24

    Graciliano escreveria um texto por semana com pontualidade.
    Lima Barreto, durante a campanha eleitoral, desancaria Alckmin três vezes ao dia.

  • Jonas 27/10/2006 at 18:28

    Assim como Machado desancaria Lula..

  • Antônio Augusto 28/10/2006 at 13:42

    Duvido muito.
    Machado ironizaria os dois apenas depois da eleição.
    Ironizaria o eleito, o governo e diria que, se não estávamos no melhor dos mundos, estávamos melhor que antes.
    Politicamente não passava de acomodado, embora muito da sua acomodação se devesse ao tempo que viveu, produtor de acomodados.

  • Clarice 28/10/2006 at 18:06

    Comentar é muito perigoso.

  • Avellar 29/10/2006 at 10:47

    Mário de Andrade e Machado de Assis são os dois seres humanos que melhor se expressaram em português escrito.

  • Simone 31/10/2006 at 02:26

    Mark Twain e Nietszche.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial