NoMínimo, vida após a morte

25/02/2009

Para quem ainda se lembra com saudade do NoMínimo, eis uma página boa de visitar. O site se espatifou em meados de 2007, mas a cola virtual junta os caquinhos. Obrigado à Shirlei Horta pela lembrança.

10 Comments

  • Lucas Colombo 25/02/2009 at 17:20

    Que saudade…

  • Valéria Martins 25/02/2009 at 18:34

    Legal! Obrigada pela dica! Adicionei e vou ler com calma.

    Bjs!

  • Claudio Soares 25/02/2009 at 19:04

    Infelizmente, o HTML do meu comentário acima não foi bem renderizado pela engine do blog. Então explico: os interessados que copiarem e executarem o link acima, poderão acessar um banco de dados de páginas do Nomínimo entre 2002 a 2007. O Wayback Machine é considerado o museu das páginas web.

  • shirlei horta 25/02/2009 at 21:06

    Obrigada pelo acesso a uma gama enorme de opiniões divergentes no mesmo espaço!

    Coisa rara, raríssima! Uma jóia!

  • Natália Cancian 26/02/2009 at 00:07

    Repito o comentário do colega acima e só tenho a dizer: que saudades de vocês.

  • Rosemeri 26/02/2009 at 22:27

    Valeu mesmo a dica. Fiquei carente desde o término.

    Beijos

  • Thiago Maia 27/02/2009 at 12:27

    OFF TOPIC:

    Recebi ontem um exemplar de Tenho algo a te dizer, de Hanif Kureishi, Companhia das Letras, e só não sugiro como um Começo Inesquecível porque, estou com a sensação, o livro todo será inesquecível de um jorro.
    Li O buda do subúrbio e achei interessante e engraçado, mas esse outro me parece em princípio ainda melhor.
    Um abração a todos.

  • fat james 27/02/2009 at 14:17

    Sobre o fim do nominimo, Drummond cai bem:
    “Mas as coisas findas, muito mais que lindas, essas ficarão.”

  • Esprit de porc 28/02/2009 at 11:22

    Sem esquecer, é claro, que quem criou o site foi o Pedro Dória.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial