Os cabeçudos

03/07/2009

Richard Dawkins, entrevistado com muita competência por Silio Boccanera, foi – como estava programado – a grande atração de quinta-feira. Articulado e com aquela fala claríssima dos ingleses educados, Dawkins me surpreendeu pela serenidade com que expõe seus pontos de vista, bem diferente do estilo inflamado de Christopher Hitchens, por exemplo, com quem vem dividindo o palco de uma certa cruzada ateísta. Foi engraçado quando ele disse que o fato de os cérebros humanos terem crescido enormemente nos últimos três milhões de anos não significa que essa tendência evolutiva se manterá nos próximos três milhões de anos. “Para isso, seria necessário que as pessoas cabeçudas continuassem a ter mais facilidade de se acasalar do que as pessoas não cabeçudas, o que já não parece ser o caso”, disse. Não fora de Parati, pelo menos.

Ah, eu tinha prometido mais notícias sobre a mesa “Verdades inventadas”? Tinha. Mas descubro agora que é impossível resenhar um evento do qual participei, a não ser para dizer que correu tudo bem, muito bem, e que o alívio que sobreveio foi comemorado com um Cohiba.

11 Comments

  • Thiago Maia 03/07/2009 at 01:57

    Eu sou ambilivebelmente cabeçudo e protesto.

    PS: Cruzeiro TRI, SR e demais, TRI da Libertadores. É certo.

  • Isabel Pinheiro 03/07/2009 at 07:33

    Ontem um amigo me mandou o link com o vídeo ao vivo da sua mesa, Sérgio. Mas eu ia começar uma reunião de trabalho bem na hora! Espero muito conseguir encontrar o vídeo online, ainda, nem que seja pra ver com atraso. Fico contente por ter dado tudo certo. (E morro de inveja de você ter visto o Dawkins.) Bjs

  • Rafael 03/07/2009 at 09:04

    Que engraçado. Eu não sabia que ensinavam a fumar charutos no Módulo Avançado!

    Vale

  • Djabal 03/07/2009 at 09:30

    Consegue-se perceber isso ao ler o livro. Que é bem educado, explica muito bem seus pontos de vista, não importa qual a complexidade dele, ele encontra um meio de nos fazer entender.
    E um brilhante narrador. Você confirmou a opinião que ele havia passado por escrito. Abraços.

  • Carlos Eduardo 03/07/2009 at 10:48

    Também fico feliz por ter corrido tudo bem no debate em que você participou Sérgio.

    E, assim com a Isabel Pinheiro, morro de inveja por você ter visto o Dawkins.

  • Fernando Torres 03/07/2009 at 11:57

    Rafael, esse é modulo intermediário. No tema: como relaxar quando você não está escrevendo.

  • mariana sanchez 03/07/2009 at 12:09

    Sergio, também tive vontade de fumar um cohiba agora de manhã, ao terminar de ler Elza, a Garota. Vou te escrever depois com minhas impressões, mas já adianto que achei o livro incrível. Abraços e boa Flip (se puder, comente aqui sobre a mesa do Bellatin e o Tezza, sim?)!

  • Tibor Moricz 03/07/2009 at 16:31

    Cohiba é cigarro? Que coisa… mais… politicamente incorreta.

  • Tibor Moricz 03/07/2009 at 17:25

    Pesquisando no oráculo, descobri que Cohiba é um charuto. Menos mal.

  • Tibor Moricz 03/07/2009 at 17:47

    Já ia me esquecendo… Richard Dawkins é uma besta.

  • Ricardo Coração dos Outros 03/07/2009 at 23:08

    “o alívio que sobreveio foi comemorado com um Cohiba.”

    Que coisa mais “Elite do Maranhão e das Alagoas”. Que coisa mais “Jô Soares”. Que coisa mais clichezuda.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial