Oscar

21/02/2009

A origem do nome da estatueta careca que a Academia de Artes e Ciências de Hollywood distribuirá mais uma vez neste domingo 22 é controversa. A tese mais aceita sustenta que, em 1931, uma funcionária comentou que o prêmio – até então sem nome – lhe lembrava seu tio Oscar. A observação teria sido presenciada por uma jornalista de fofocas hollywoodianas e, por meio de sua coluna, ganhado o mundo. Há até quem acrescente que o sujeito imortalizado por acaso pela sobrinha era um fazendeiro chamado Oscar Pierce. Mas convém guardar algum ceticismo. A atriz Bette Davis também já foi citada como autora do nome, suposta gozação com seu primeiro marido, o músico Harmon Oscar Nelson.

Seja como for, não é a origem de Oscar que provoca controvérsia no português, mas seu uso. As dúvidas costumam se concentrar em dois pontos. O plural de Oscar é Oscars ou simplesmente Oscar? E naqueles casos, bastante freqüentes, em que a palavra tem o papel de substantivo comum – como no clichê jornalístico “Grammy, o Oscar da música” –, faz sentido, como querem nossos principais dicionários, escrever “óscar”?

Bem, o plural de Oscar é uma das questões sem resposta definitiva de que a língua é cheia. Na tradição do português, há ótimos autores que levam os nomes próprios para o plural – a vocação primordial de nosso idioma parece ser essa. A partir do século 19, porém, surgiram bons representantes da escola – influenciada pelo francês – que mantém os nomes invariáveis. A maior parte de nossa imprensa especializada opta hoje por escrever “três Oscar”.

Quanto à forma óscar, esta me parece, apesar de dicionarizada, um tanto canhestra e desnecessária. Em “Grammy, o Oscar da música”, a grafia com inicial maiúscula não representa problema algum se, em vez de substantivo comum, interpretarmos Oscar como um nome próprio empregado em função metafórica.

Publicado na “Revista da Semana”.

5 Comments

  • Maria Olimpia Alves de Melo 21/02/2009 at 14:03

    Encontrei seu blog hoje por acaso. Li alguns textos seus. Gostei muito e acredito que voltarei para ler mais.

  • José Carlosl] 22/02/2009 at 12:52

    a palvra deve sempre ser citada com maiúscula, mais isto pouco importa, mesmo porque o objetivo da premiação foi a muito tempo para o ralo. Hoje vemos filmes fatásticos, feito por diretores pouco conhecidos que nem sequer são citados. Lá como aqui, o puxasaquismo impera glorioso.

  • Silvio... Silva 22/02/2009 at 13:32

    opa, só invadindo o espaço para lembrar a quem, como eu, gosta de assistir à cerimônia, q neste ano vai haver transmissão ao vivo pelo site oficial:

    http://www.oscar.com

  • Silvio... Silva 23/02/2009 at 00:17

    extra:

    http://pt-br.justin.tv/sixtv2009

    já está ocorrendo!

  • Pedro 22/03/2009 at 11:26

    Muito boa sua matéria, tira muitas dúvidas, e foi muito bem escrita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial