Pulp Holmes

13/08/2009

Não é bacana essa edição pulp de um livro de Sherlock Holmes – “O vale do medo”, o último da série estrelada pelo detetive mais famoso da literatura – que será lançada em dezembro (em inglês, acesso gratuito) por uma editora popular americana? Para o comprador potencial não perceber que se trata de uma obra do “embolorado” Arthur Conan Doyle, que tem um certo ranço de clássico, o autor virou A.C. Doyle. A arte dispensa apresentações.

Fiquei pensando se um truque parecido não poderia ser usado por aqui para vender, sei lá, “Grande sertão: veredas”, de J.G. Rosa, em bancas de jornal. Na capa, a fumaça dos clavinotes deixaria entrever, ao fundo, uma silhueta feminina tomando banho de rio. Sob o título, algo bem kitsch como: “O diabo lhe deu poder. Ela só queria lhe dar amor”. Ou coisa parecida. Sugestões são bem-vindas.

16 Comments

  • Berna 13/08/2009 at 18:32

    Uma mulher, um homem e o diabo. Todos no mesmo corpo.

  • Saint-Clair Stockler 13/08/2009 at 19:19

    Prefiro que relancem Cassandra Rios…

  • Tomás 13/08/2009 at 19:56

    Ah, mas temos vários exemplos disso por aqui Sérgio. Olha só essa edição de bolso de O Cortiço que achei no Submarino:
    http://www.submarino.com.br/produto/1/179075/cortico,+o?menuId=1364

  • John Coltrane 13/08/2009 at 20:13

    Ahaha, a capa de O Cortiço é genial. Podia ter um “apertando, cabe todo mundo!” bem chamativo adornando a publicação.

  • Sérgio Rodrigues 13/08/2009 at 22:48

    Muito bom, Tomás.

  • Rafael 14/08/2009 at 09:33

    Dou minha sugestão de subtítulo:

    “O enrustido enganado”

    A capa poderia ser cravejada de lantejoulas e exibir, em cores flamejantes, uma Rosa. Falo, é claro, da “flor da boniteza” e não do “buquê de precisão”.

    Dados os números oficiais da última Passeata Gay, acredito que a edição venderia mais que água no deserto de Saara.

    Vale

  • iara 14/08/2009 at 10:45

    sim, de certa forma modernizar, atualizar os clássicos! por que não

  • ri ventura 14/08/2009 at 11:01

    que tal ‘pacto com o diabo’ ou ‘é o amor’.
    muitos crentes comprariam… e amantes de música sertaneja!
    hehe

  • Mr. WRITER 14/08/2009 at 12:12

    “Um homem, uma transformação e o desespero de uma vida de inseto.”
    A metamorfose da F. Kafka

    Só haveria dois probleminhas: Um, confundirem com o filme de animação em computação gráfica Vida de inseto. Segundo, acharem que é um tal de F.Kafka que se transformou.

    Grátis e totalmente free um chaveiro em forma de hexápode (barata ou besouro, de acordo com o gosto do cliente).

    P.S.: Para evitar algum tipo de apedrejamento, de tentativa de assassinato, espancamento, linchamento público virtual e por fim a fogueira dos hereges eu apenas tentei ser irônico… tentei, juro que tentei.

    É que esqueci de usar as tags de ironia…

    :B

  • Mr. WRITER 14/08/2009 at 12:13

    A propósito da dica do Tomás, a Martin Claret é especialista nestas capas magníficamente ilustradas e ilustrativas… um espetáculo que faria Michelangelo corar…

  • Pedro David 14/08/2009 at 13:38

    Tangenciando o assunto: uma amiga que mora em Paris disse que ” Linha de Passe”, de Walter Salles foi batizado na França de ” Uma Família Brasileira”… realmente, um filme com esse nome pode ser qualquer coisa, não???

    Já sobre livros, podemos pensar em outros titulos:

    ” Direto do Além.” ( Memórias Póstumas de Brás Cubas).

    ” O Assassino de Velhinhas” Crime e Castigo…

    agora, para o Grande Sertão, poderia ser ” Será que ele é? ”

    ABS…

  • Inútil 14/08/2009 at 17:57

    Grande Sertrans.

  • Mariana 14/08/2009 at 22:43

    Desculpe por retomar aquele assunto… Só agora compreendi a ´briga´com os “pára-quedistas” (li seu post do dia 05/8). A propósito, Henry Bemis é um babaca! Terá sido por culpa do meio hostil ou era hostilizado por ser um babaca? Segredo de Tostines…
    Saudações.

  • Daniel Brazil 15/08/2009 at 20:37

    Grande SerTrans foi por demais infame…

  • Ramile 15/08/2009 at 22:50

    Como no Brasil só vende mesmo se tiver um pouco de pornografia, “Um cadáver atrás do biombo” de A. Christie poderia ser: “Um corpo sexy e turbinado, já frio, atrás do biombo” ou “Cai o pano” (da mesma autora) ficaria: “Cai o pano sobre o corpo ardente e siliconado”….e tantos outros… eta povinho ….

  • Roberta 24/08/2009 at 16:29

    Sérgio, já viu as versões para as obras da Jane Austen?

    Pride and Prejudice and Zombies
    http://covers.fwis.com/pride_and_prejudice_and_zombies_the_classic_regency_romance_now_with_ultraviolent_zombie_mayhem

    Sense and Sensibility and the Sea Monsters
    http://covers.fwis.com/sense_and_sensibility_and_sea_monsters

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial