Risoto de cavaquinha na Pomerânia

27/05/2008

Por que tenho de diminuir as minhas horas em frente à televisão e começar a ler alguma coisa?

Não tem, não. Apenas deveria. Pela mesma razão que deveria comer menos cachorro quente e mais risoto de cavaquinha ao limão siciliano.

Se livros são tão bons, por que ninguém dá bola pra eles?

Não dar bola é relativo. Conheço um monte de gente que mataria por um conto, pularia no abismo por um poema. Quem não conhece os livros tende a lhes dedicar um desprezo semelhante ao que sentimos pela Pomerânia. É uma região historicamente fascinante, mas como saber disso se nunca estivemos lá?

Entre a ficção e a realidade, com quem você se casaria?

Com a realidade, sem dúvida. Não só me casaria como me casei. Ficção é para ler e, além disso, com suas Bovarys e Capitus, pode tornar sua vida um inferno.

Gostei muito da entrevista de bolso que Henrique Araújo fez comigo para o jornal “O Povo”, de Fortaleza. Não é séria, mas é.

65 Comments

  • Tibor Moricz 27/05/2008 at 17:41

    Risoto de cavaquinha ao limão siciliano? Que gosto tem isso?

  • Carlos 27/05/2008 at 18:17

    Ninguém lê, ninguém contesta, ninguém melhora nada e assim caminha o Brasil e outros países pobres de dignidade… nesse país, ninguém lê pois esse é o hábito histórico… Passividade que leva o povo a eleger figuras como o Lula… Que enquanto compara ministro a Pelé, sua corja (e ele também e sua família…) rouba e impede crescimentos naturais, abastecendo a fome, a violência, o desemprego, a correria e o desespero… E ainda não sabem porque ninguém lê…

  • Sandra Machado 27/05/2008 at 18:19

    Oi, Sérgio, não nos falamos desde o tempo da TV Globo, como vão os filhos e a Turela?
    Talvez as pessoas leiam poucos livros porque os autores e seus editores ainda façam questão de se auto-segregar numa elite, como que se exilando por vontade própria na Pomerânia – já pensou nisso?
    Acho que falta buscar uma aproximação, em que o autor, por exemplo, vai ler seus livros diante de uma platéia, como fazia Bukowski (ainda que bêbado e meio contrariado).
    Eu, pelo menos, não paro de escrever. E adoraria conhecer a Pomerânia (pergunte à Lúcia Riff), mas parece que ela só se abre aos iniciados…
    Beijos a todos,

    Sandra

  • Luiz 27/05/2008 at 18:29

    Não estou defendendo o Lula. Mas quando ele sair da Presidência, as pessoas continuarão sem o hábito de leitura. Independentemente de qualquer coisa e apesar de todas as dificuldades no que diz respeito a desemprego, o país está em sua melhor situação desde o descobrimento. Não adianta contestar, isto é fato.A cultura da população que ignora ou simplesmente não possuem o hábito de leitura não é responsabilidade das pessoas do governo e sim de parte dos familiares que não incentivam tal prática. O governo atual deixa muito a desejar. Mas está melhor que na época dos intelectuais que também eram corruptos. Tudo farinha do mesmo saco.

  • Tiago Roque 27/05/2008 at 18:32

    Olá Sergio, acho interessante sua análise sobre a falta de leitura.
    Mas estamos perdendo muito tempo analisando e questionando.
    Usemos a filosofia para se quesitonar e descobrir resposta, e não apenas para brincar de achismo.

    Fico grato pela breve reflexão!

    Abraço a todos

  • luiz carlos 27/05/2008 at 18:33

    livros são bons sim,o pais so não lê mais porque e caro
    se voçe olhar na media o livro custa 40,00, so lê quem tem,quem não tem vai ao sebo.

  • Edinaldo 27/05/2008 at 18:34

    não é que não gostamos!
    o maior problema é que todo livro “bom” é caro!
    e as escolas públicas não tem biblioteca e quando tem
    não apresentam “bons” livros!

  • amanda 27/05/2008 at 18:42

    Ué se livro “bom” eh caro , vai num sebo e compa livro “bom” e usado … A verdade é que a maioria que pode pagar por um livro novo ou usado , não gosta de ler, por isso não compra livros. Triste, né?

  • Armando Pinto Grande 27/05/2008 at 18:44

    Livro bom é aquela que tem capa bonita para decorar a estante e a gente compra a metro.

  • waldir garcia gomes 27/05/2008 at 18:49

    deve ser porque prejudica a visao; todos que vejo lendo usa oculos. e e caro.

  • elza 27/05/2008 at 18:50

    Adoro ler, procuro ler ao menos 1 livro mes.Sei que em nosso país não estamos com essa moral de escolher o que ler, mas com educação tudo melhora, eu acredito nisso.

  • Francisco Alves da Silva 27/05/2008 at 18:53

    O Sérgio utilizou-se de uma artimanha típica dos jornalista para atrair os internautas para esta página ao indagar sobre a ausência de leitura. Mas acredito que o Sérgio sabe que a maioria do população brasileira é pobre e que os livros, e nem é preciso ser um bom livro, para um pobre “desaculturado” desde a infância, é difícil o acesso. Um abraço.

  • sergio di fratelli 27/05/2008 at 18:53

    Ler pra que? Cansa a vista pra caramba! A maioria dos bons livros já se transformaram em filmes. Viva o DVD.

  • Marco Leite 27/05/2008 at 18:59

    Ninguém lê porque o livro esta muito caro, e muitos livros que estão nas livrarias não servem nem para aumentar o fogo das fogueiras das vaidades. Livro bom é aquele que esta para sair do forno?

    Marco Leite

  • Marco Leite 27/05/2008 at 18:59

    Ninguém lê porque o livro esta muito caro, e muitos livros que estão nas livrarias não servem nem para aumentar o fogo das fogueiras das vaidades.

    Marco Leite

  • MARCELO ALMEIDA DA SILVA 27/05/2008 at 19:05

    Leitura é hábito. Todo hábito é cultural, e esse hábito é adquirido na família e na escola. Ou seja, falta a cultura do aprendizado de cultura. Se os filhos não vêem os pais lendo, com adquirirão esse hábito? Se as escolas não exercitam seus alunos nesse sentido, com bons e adequados livros, como formar leitores?

  • kurt 27/05/2008 at 19:05

    Creio que se livro fosse bom, seria resumido em 5 ou 6 paginas e nao com 100, 200, 300, 400 paginas como existem muitos, que voce le, se perde e no final nem sabe mais o que ta lendo…

  • carlos 27/05/2008 at 19:07

    no brasil, ninguém lê, porque é um país de cegos.

  • Rafael 27/05/2008 at 19:11

    Até concordo com o chororô de que os livros são caros. São mesmo, custam os olhos da cara!

    Entretanto, quando eu não tinha emprego e andava com os bolsos vazios, sempre encontrava um meio de ler gratuitamente: pegava um livro emprestado, ia a uma biblioteca pública, juntava uns cobres e comprava uma hedionda edição de bolso num sebo qualquer.

    O custo do livro não é a principal razão dos baixos índices de leitura. A razão é outra: é a mesma que inibe o Kurt aí de cima a ler mais que seis páginas: a dificuldade de compreensão e assimilamento alimentados pelo falido sistema educacional brasileiro.

  • Maria Andrade 27/05/2008 at 19:11

    Olhe, se o problema fosse só lê livros, mas é outro: primeiro, o brasileiro na sua maioria é preguiçoso para ler; segundo, falta de um especialista em divulgação da leitura pela imprensa. TV já se auto-divulga, rádio também, cinema, revistas etc. Mas um meio de comunicação específio para divulgar livros bons não tem. De vez em quando algum programa de variedades na TV, como Faustão, mostra alguns lançamentos, mas sem comentários do seu resumo. É raro.Portanto, se programas de massa não investe nisto, não pode educar o povo para a leitura. Todavia, conheço muita gente que lê, aliás, devora livros, como eu.

  • Valdir 27/05/2008 at 19:14

    O Carlos la no topo dos comentários diz que Povo não lê, por isso é burro de eleger um presidente como o Lula. pior é os que (dizem que) lêem e votaram num FHC que afundou o pais e é considerado um um homem inteligente, culto, etc.
    nunca se roubou tanto como no governo FHC. Saõ 660 CPI’s arquivadas. E olha que só uma delas quase ganha de todas as roubalheiras do governo atual.
    Carlos, deixe de ver os jornais da Globo e tente se informar mais. Nunca se combateu a violencia como se esta fazendo nesse governo. Nunca o povo de baixa renda teve tanta comida no prato e tantos empregos sobrando. Se vc andar por ai e olhar pro lado vai ver que tem vaga em todo lugar e nao precisa de curso superior na maioria das vagas. Pergunte as pessoas mais velhas que elegeram o FHC se elas sabem o que é e onde tem um SEBO.
    Ah assista uma entrevista no you tube sobre o FHC dada a BBC (se nao me falha a memoria). Ai tire suas conclusoes de quem é mais preparado. FHC ou LULA?

  • Rafael 27/05/2008 at 19:21

    Sérgio,

    Antes que a coisa degenere (outra vez), faça o favor de dedetizar esse espaço dos infames que enfiam a política em qualquer conversa civilizada – especial atenção àqueles que polarizam o mundo em FHC e Lula.

  • Maria Andrade 27/05/2008 at 19:24

    Estou lançando brevemente este ano ainda, um livro que todo mundo vai comprar:RELACIONAMENTO EM MOSAICO:criatiidade,sexualidade,individualidade,casal,família,ciência,política, capitalismo,religião e sociedade. Falo sobre relacionamento nestes aspectos a partir da energia, passa pela sensação, pelos sentimentos até chegar aos comportamentos para se relacionarem. Faço um passeio desde a energia cósmica, pela química de Paracelso, pelo magnetismo animal de Franz A.Mesmer, pela energia orgone de W.Reich,por Freud, Jung, Shopenhaeur, neurociência, memética, pesquisas espaciais,entre outros, até chegar aos físicos quânticos, para explicar o relacionamento numa linguagem accessível a todos, inclusive, abordo sobre as funções sexuais e os níveis da sexualidade a partir da energia desde os organismos unicelulares, unissexuais até os vertebrados, quando se deu a divisão das funções como homossexualismo e hermafroditismo. É intrigante e polêmico, mas faz o povo pensar, prinipalmente quando digo que nem a ci~enia conseguiu educar os poos e nem as religiões conseguiram espiritualizá-los. Mais? aguarde e compre o livro

  • Marco Leite 27/05/2008 at 19:27

    Dona Maria Andrade, o brasileiro não é preguiçoso para ler, trabalhar, estudar, etc., infelizmente o brasileiro por não ter dinheiro para adquirir cultura em geral, se vê obrigado a se informar na alienante TV. Nós não temos oportunidades em função de vivermos num capitalismo troglodita, desumano, caolho e manco. Abraços socialistas… O povo não é curto de inteligência para votar, a realidade é que não temos opção melhor para escolher, tanto faz FHC ou Lulla, ambos é capim do mesmo pasto? ,

    Marco Leite

  • Rafael 27/05/2008 at 19:27

    Meu Deus! Não consegui sequer ler o reclame na íntegra. Que dirá do livro….

  • Sérgio Franck 27/05/2008 at 19:31

    Sirva do alimento e logo o paladar é reconhecido. Mas deixe perto do prato um bilhete como deixa, dizendo dos ingredientes na língua do quem irá degustar. Decerto, se for bom o gosto, o hábito com o tempo surgirá.

    Desconheço o gosto do tal risoto de cavaquinha e, sequer imagino onde fica a Pomerânia. Mas se um bom ficcionista me falasse a respeito e, com boa vontade, talvez pudesse ao menos imaginar.

  • Francisco Falcão 27/05/2008 at 19:33

    Mais importante que ler é saber o quê ler. Os charlatões da literatura e do jornalismo fazem um estrago impressionante, chegaram a eleger um presidente, cuja campanha era uma caça às bruxas, ou marajás, como ele preferia. O pior é que os eleitores daquele “fenômeno” lêem muita porcaria e se julgam superiores por causa disso. É fácil identificá-los pela repetição de bordões arrogantes e pretenciosos com os quais até hoje tentam desqualificar qualquer um que se oponha à política do aparthaid social brasileiro, do qual são adeptos e defensores.

  • Diogo Alves 27/05/2008 at 19:33

    Muito engraçado esta história “se é bom por quê ninguém lê”, muito mais engraçado e até arrepiante é a “cara de pau” de não se incentivar a leitura de um bom livro. Pô, vamos parar de falar em Lula. Na hora que ele aparece desligo logo a televisão. Estou mais feliz sem a sua figura na mídia puxa-saco, claro que, por motivos óbvios que todos já conhecem. Meu Deus, como o Lula faz falta na oposição. Essa bandalheira já tinha acabado.

  • Trajano Chacon 27/05/2008 at 19:34

    Não dou inteira razão pro Kurt e nem pro Rafael, mas a dificuldade de memorização também dificulta a vida de quem quer ler. Estou relendo “Os Irmãos Karamazov” do qual não lembrava mais nada. Parei por três dias e ao recomeçar da página 226 me deparei com Alieksiei Fiodorovitch. Aí perguntei pra mim mesmo: quem é esse filho da puta que não me lembro mais? Acreditem, pra quem tem mais de sessenta, isso é real. Devo tomar remédio pra memória ou desistir de vez da literatura?

  • Antonio Galvão Pereira 27/05/2008 at 19:36

    Meu caro escritor, quando um plagista inculto como o Paulo Coelho se torna um best-seller, é porquê algo está muito errado. É porque ninguém lê bons livros, -porque os bons são caros e carecem de divulgação.

  • Marcia Maria 27/05/2008 at 19:37

    Sabe quando é que vamos gostar de ler? QUANDO O BRASIL NÃO TIVER MAIS DE 50 MILHÕES DE ANALFABETOS!

  • Diogo Alves 27/05/2008 at 19:38

    Muito engraçado esta história “se é bom por quê ninguém lê”, muito mais engraçado e até arrepiante é a “cara de pau” de não se incentivar a leitura de um bom livro. Pô, vamos parar de falar em Lula. Na hora que ele aparece desligo logo a televisão. Estou mais feliz sem a sua figura na mídia puxa-saco, claro que, por motivos óbvios que todos já conhecem. Meu Deus, como o Lula faz falta na oposição. Essa bandalheira já teria acabado.

  • Junior 27/05/2008 at 19:43

    Ninguém lê por que os livros são muito caros (quem dera eu pudesse levar a livraria Cultura para a casa).
    Também não temos bibliotecas públicas disponiveis…
    Lá no meu bairro por exemplo, não existe nenhuma.
    Tenho uma idéia para que aumentar o interesse do povo pela leitura:
    Toda escola deveria ter uma biblioteca básica. Ela deveria ser no pátio, ao lado da lanchonete e deveria ficar aberta nos intervalos das aulas…

  • Diogo Alves 27/05/2008 at 19:52

    É óbvio que o despreparo de alguns escritores tornam a leitura desestimulante para os cultuados. Entretanto, há a possibilidade de escolha, e para os iniciantes na leitura, são por muitas vezes agradáveis ou não. Na vida não se aprende só com os acertos, mesmo porquê seria enfadonho se tudo tivesse tão certinho ao ponto de não haver nenhuma crítica (que também é cultura). O Seu Lulinha não gosta de receber críticas, vai aprender como?” Nunca na história deste País”… Ai, ai, ai, ai. Não aguento mais. Me poupem.

  • Diogo Alves 27/05/2008 at 19:53

    Cultura nêle!

  • Sergio Rodrigues Santos 27/05/2008 at 19:54

    Ninguem gosta de ler, ou tem o hábito, por decreto. É como o interesse por matemática por exemplo. se a criança é incentivada ao exercicio da leitura, pelo prazer do conhecer… do viajar, do descobrir, se torna-se muito parecido: equações, algebra e livros que se põe em pé….

  • Diogo Alves 27/05/2008 at 19:55

    “Eu não tenho diploma, não fiz faculdade nenhuma, mas veja, quem fêz está carregando papéis para mim”…
    Advinhem quem é o autor desta frase?

  • Jean Carlos Vieira 27/05/2008 at 19:57

    Acho que ha muitos leitores no brasil, e avanços consideraveis. Mas o tamanho do brasil e suas proporções de habitantes fica parecendo pouco.
    Mas acredito que principalmente o fator determinante é sem sombra de dúvida se: capitalismo ou socialismo.
    De que adianta leitores vorazes no capitalismo; Ação é tudo no momento em que vivemos, no brasil mais ainda.
    Nenhum investidor médio ganha dinheiro com o que leu, mas sim onde investiu. A maior prova disso é o presidente lula . Le pouco mas é empreendedor, cultua a ação, usa mais seus instintos. Enquanto que o FHC é menos ação , menos instintos , é um socialista.
    O capitalismo selvagem não permite tamanha erudição.

  • Jean Carlos Vieira 27/05/2008 at 20:07

    Ainda sobre isso quero dizer: Pequenas lojas comeciais , em qualquer lugar do brasil que tenha o foco no seu negócio terá lucros muito bom , para toda uma geração .
    Enquanto que um erudito conhecedor de muitas coisas talvez fique desempregado , talvez sua opinião seja merecedora de aplausos , mas isso no capitalismo talvez siguinifique pouco para um futuro . O Zé da vendinha talvez garanta mais a sua sobrevivencia do que o erudito .

  • Jean Carlos Vieira 27/05/2008 at 20:15

    Vivemos um momento de fartura de conhecimento , é mais importante sabermos o que ler do não ler.
    Digo isso por certa experiencia, li muita coisa durante um bom tempo, mas o capitalismo não perdoa o tempo perdido , tinha que ter focado minha carreira, cai na erudição …… tempo perdido .
    Agora só leio o que me interessa , e não mantenho o habito da leitura , sinto que é mais saudável agora….

  • Heloísa 27/05/2008 at 20:40

    Quem não lê é porque não gosta de ler, como ensina o analfabeto que está na presidência da República. Há livros por toda parte – nas escolas, nas bibliotecas públicas, em sebos, nas casas de amigos. O governo do Professor Fernando Henrique Cardoso, por exemplo, distribuiu, PARA TODAS AS ESCOLAS DO PAÍS, a obra completa do Pe. Antônio Vieira. Quantos alunos, ou mesmo, quantos professores terão manuseado esses volumes?

  • Tibor Moricz 27/05/2008 at 21:36

    Rafael,

    Cuidado! Nade para a margem ou vai acabar arrastado pela correnteza.

  • manoel 27/05/2008 at 21:52

    Para começar gostaria de dizer que o lula é mais uma vitima do descaso que nossas autoridades tiveram e têm para com a educação. Que começa com o desemprego, pois muitos brasileiros abadonam a escola para catar papelão e ajudarem seus pais no sustento da família, sem falar que a maioria dos pais são analfabetos e com isso não podem nem dar exemplo pros filhos. Não é que o brasileiro não goste de lê, isso é um problema social, financeiro e cultural. Não é só comprar livros ou ter um presidente doutor ou pós-doutor ( ou um sociologo que presidiu o brasil por 8 anos, eu falei 8 (oito) anos) isso não vai resolver o problema, pois a educação não acontece por osmoze, o que falta são políticas serias não só para a educação mas para todas as áreas.

  • shirlei horta 27/05/2008 at 22:07

    Reclamações, reclamações, reclamações. Eu continuo lendo.

  • Tibor Moricz 27/05/2008 at 22:37

    O poblema de lê é aquelas letrinha toda junta. Num dá pra segui cu a leitura, cansa as vista. Purque pra lê, dá pra lê também aquele livro que tem nos sebo, mas eles também tem aquela letrinha toda junta. É fogo!

  • Heloísa 27/05/2008 at 22:51

    Se um doutor na presidência não resolve os problemas, precisamos de uma junta de doutores, não de uma junta de analfabetos para resolvê-los.

  • C. S. Soares 27/05/2008 at 23:08

    Amanhã será apresentado em BSB os resultados da pesquisa Retratos da Literatura no Brasil, realizada pelo Observatório do Livro e Leitura, coordenado por Galeno Amorim (a pedido do Instituto Pró-Livro). É a pesquisa mais ampla já realizada no Brasil nesta área. Mais info em http://prolivro.org.br/ipl/publier4.0/hotsite_texto.asp?id=42

  • C. S. Soares 27/05/2008 at 23:09

    *Retratos da LEITURA no Brasil

  • Isabel Pinheiro 28/05/2008 at 00:07

    Sérgio, você já virou meu herói da paciência por ler tanto comentário nonsense (sorte é que com alguns dá até pra dar risada). Engraçado esse povo reclamar que livro é caro. Qualquer pessoa minimamente interessada em leitura conhece, ou já ouviu falar, das coleções da L&PM, Best Bolso, Cia. de Bolso, com bons livros, quase todos por menos de 20 reais – melhor ainda, sem traduções plagiadas! Para quem não conhece: não é só velharia nem o velho golpe do “vamos publicar os clássicos que já caíram em domínio público”. Só a Companhia das Letras, que todo mundo adora crucificar, publicou Milton Hatoum, Oliver Sacks, Eduardo Giannetti, Philip Roth, Calvino, Verissimo, Rubem Fonseca… Ok, 20 reais ainda é caro? Sempre há uma biblioteca disponível. Ou livros grátis (esses sim, classicões) pra serem baixados pela internet. Não lê, mesmo, quem não quer. Abraço,

  • ADEMIR CARLOS DE SOUZA 28/05/2008 at 08:03

    LER É MUITO BOM! NÃO LER MELHOR, AINDA!
    Não leia o preço dos livros em lançamento, aguarde, sempre tem uma promoção.

  • Rafael 28/05/2008 at 08:47

    Tibor,

    Obrigado por lançar a bóia para mim! Já estava quase me afogando…

  • renatinha 28/05/2008 at 09:15

    Muito bom gosto!

  • Raquel 28/05/2008 at 09:20

    Se me permite Isabel, vinte reais por um livro não é caro. As pessoas compram CD´s por esse preço.
    Tem os sebos, mas há pessoas que dizem “não compro livro velho”, inacreditável…

  • Adalto Alves 28/05/2008 at 10:32

    É importante ler teoria literária (mesmo sem gostar dela)? Não basta dedicar-se aos romances?

  • Chico 28/05/2008 at 11:14

    Sabe, voceis tem razão! Livro é caro mermo, meu solipsismo me leva a crê que minha realidade é bem milhó e maió que qualquer fiquição, minha disleccia me impede lembrar dos personage dos livro com mais de 15 pagina, tenho preguissa de baixa coisa do eMule, as biblioteca publica sao longe pra cachorro, o sistema educacional que me formou foi deficiente e qué sabê mais, pra min Estado e o Governo é tudo a mesma coisa. Purisso que eu não lêio.

  • Saint-Clair Stockler 28/05/2008 at 11:47

    Na boa, tem coisas nesse mundo que não entendo: como é que um simples post sobre a entrevista de um escritor a um site degenerou numa propaganda anti-lulista apaixonada?!?

    Sérgio, sei que a mudança para o IG deve ter representado uma significativa melhora na sua conta bancária, mas acho que foi só isso. Em termos de qualidade, a frequência do TodoProsa caiu assustadoramente. É lamentável e desanimador observar os visitantes daqui…

    Ah, God! Que saudades do Voltaire!

  • Saint-Clair Stockler 28/05/2008 at 11:48

    (E que saudades do Bemveja!)

  • Eric Novello 28/05/2008 at 12:27

    Livros: essa história de ninguém lê porque livro é caro é conversa. Existe muito livro barato por aí, existe sebo, existe pocket. Ninguém lê porque não quer, porque brasileiro sabe de tudo de todos os assuntos mesmo que nunca estude sobre nenhum deles. É o mesmo com cds e dvds. Comprar pirata ou baixar porque o original é caro. Conversa fiada. A roupa da Ellus, o óculos da Osklen… isso ninguém acha caro. Tem sempre alguém de terno e gravata em frente à barraquinha do camelô.

    Saint: acho que a popularização foi o melhor para o blog. É para isso que serve a democratização da informação, não? Ou ela só funciona na hora de baixar o pdf de livros? O que impede o povo das antigas de vir aqui e fazer os mesmos comentários de antigamente? Parece aquela história de “só é legal quando só eu conheço”.

    Literatura: escrever livro para os leitores ou livro para os dez escritores que tomam o chopinho de sábado contigo e que não, não vão comprar o seu livro? Dilemas bem representados por aqui, creo yo.

  • Andre Araujo 28/05/2008 at 13:00

    Sinceramente, ler é uma questão de cultura, de mostrar ao jovem o prazer de leitura, seja lá o que fazer ler. Por mais que seja importante ler clássicos, os jovens nos colégios se interassariem mais pela leitura se fossem incentivados a ler coisas que tem a ver com o cotidiano também. Leia bula de remédio, Paulo Coelho, García Marquez, ou Dostoiévski, pelo menos é o começo…

  • Sérgio Rodrigues 28/05/2008 at 13:18

    Eric, obrigado por responder por mim.

    Confesso que estou começando a me cansar dessa conversa de que, oh meu Deus, o grande público ignaro estragou o Todoprosa. Mesmo porque a linha editorial não mudou um milímetro e a maioria dos posts continua tendo o volume de comentários que sempre teve. Só não trava conversas elevadas e inteligentíssimas aqui quem não quer. Ou não sabe.

    É verdade que alguns posts, chamados na capa do portal, atraem pessoas que nunca vieram aqui. Mas acho que, apesar do choque cultural e dos mal-entendidos que às vezes gera, essa popularização só pode ser considerada uma coisa intrinsecamente ruim por quem já desistiu de vez do ideal humanista de democratização do conhecimento. Eu não desisti.

    Espero que os leitores veteranos do Todoprosa, responsáveis pelo sucesso do blog, continuem a se divertir com ele. Mas sim, acho ótimo escrever para cada vez mais pessoas. Se um em cada mil desses calouros descobrir aqui um livro, uma dica, uma idéia, o blog terá cumprido seu papel melhor do que se ficasse eternamente congratulando seus sócios-fundadores a respeito de sua incrível superioridade intelectual sobre a média da população brasileira.

    E não, não sinto a menor saudade do Bemveja.

    Abraços a todos.

  • Rafael 28/05/2008 at 14:23

    Mas que é difícil apreciar um saboroso risoto de cavaquinha no bandeijão, em meio à patota ruidosa, ah, não tenho dúvidas…

    Saudades do aconchegante e acolhedor bistrô que antes freqüentávamos…

  • Harpia 28/05/2008 at 14:57

    Minhas considerações sobre o hábito de leitura, baseadas em minha própria experiência:
    Leio porque é bom, é divertido, é prazeiroso. Nunca li para fazer parte de uma elite, ou para “aprender” alguma coisa. Sem livros, para mim a vida seria tão vazia quanto um Domingo sem futebol para a maioria dos brasileiros.
    Ler é um hábito que se forma, essencialmente, em casa. Quem me “apresentou” aos livros foi a minha mãe, que lia para mim e me estimulava a ler. A escola é a segunda chance que você tem de formar este hábito, mas o peso maior é mesmo a família.
    Ainda que haja o estímulo, tanto na família quanto na escola, nem todos irão formar o hábito da leitura. Minha irmã recebeu os mesmos estímulos e nunca formou o hábito da leitura.
    O preço do livro só é impeditivo para comprar livros, não para lê-los. Nunca houve dinheiro para comprar regularmente livros em minha casa. Eu só ganhava livros dos meus pais no natal e no aniversário, o que não me impediu de manter uma média de dois livros por semana durante toda a minha infância e adolescência (saudade de todo aquele tempo livre!). Até os meus dezoito anos, quando comecei a ganhar o meu próprio dinheiro, eu era literalmente um rato de biblioteca. Li tudo o que quis ler, principalmente o acervo da biblioteca da rua Guapeni, na Tijuca. Frequentava sebos também, hábito que por sinal mantenho até hoje, vale a pena. Esta segunda, por exemplo, comprei o Cavalaria Vermelha na Berinjela por R$ 7,50.
    Por último, em relação ao Blog e a nova audiência, eu diria que ase ntes o Todoprosa era relevante, ele agora é necessário.

  • Harpia 28/05/2008 at 15:00

    Corrigindo o último parágrafo:

    “Por último, em relação ao Blog e a nova audiência, eu diria que se antes o Todoprosa era relevante, ele agora é necessário”

  • Isabel Pinheiro 28/05/2008 at 15:06

    Puxão de orelha registrado! Concordo com a necessidade de democratizar o conhecimento, evidente. E, sinceramente, não sei por que eu ainda me espanto, ou me irrito, com manifestações refratárias. Let’s go hit the road again.

  • Sérgio Rodrigues 28/05/2008 at 17:20

    Valeu, Isabel. Nem me lembrava que você estava entre as irritadas, mas fico contente de tê-la a bordo.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial