Sexo bom

20/11/2009

A propósito do Bad Sex Award, nosso tema de ontem, Sarah Duncan escreve (em inglês) no blog de livros do “Guardian” sobre o que faz uma cena ficcional de sexo funcionar. O assunto é interminável e, embora a moça defenda seu ponto de vista com bravura, não concordo inteiramente com ela.

Como tudo mais num romance, o que dá certo ou não dá certo nada tem a ver com alguma idéia preconcebida que se possa adotar universalmente, e tudo com a moldura da obra em questão. Quem acha que descrições gráficas de sexo não podem ser excitantes nunca leu “História de O”. Mesmo assim, a ênfase de Duncan no clima, na sugestão e nas lacunas não me parece um mau conselho a quem se vê diante da tarefa insana de conjurar essa febre num monitor de cristal líquido:

No meio do ato sexual eu não penso: oh, ele acaba de enfiar seu órgão pulsante em minha genitália, então por que o personagem deveria pensar tal coisa? Em vez de escrever sobre ações, eu me concentro nas reações, nas sensações mentais e físicas. Entre na cabeça do personagem e você conseguirá criar a ilusão de que, sim, aquilo é real, está acontecendo ao leitor.

Escrevo principalmente para leitores do sexo feminino, e falando por meu sexo acho que gostamos de ser seduzidas. Não queremos que nos atirem segredos de alcova na cara, literal ou metaforicamente. Gostamos de um pouco de delicadeza, de uma certa sutileza. Como escreveu Anaïs Nin em “Delta de Vênus”: “Sem sentimentos, invenções, climas, não há surpresa na cama. O sexo deve vir misturado a lágrimas, risos, palavras, promessas, cenas, ciúme, inveja, todos os temperos do medo, viagens internacionais, novos rostos, romances, histórias, sonhos, fantasias, música, dança, ópio, vinho.” Talvez seja só eu, mas acho essa imagem, com seu foco nas sensações físicas, muito mais sexy do que toda a penetração, agarração e fricção.

40 Comments

  • Rosângela 20/11/2009 at 14:38

    Sexo é vida!

  • Isabel Pinheiro 20/11/2009 at 14:46

    Sérgio, por coincidência eu acabei de ler esse post no blog do Guardian e ia fazer um comentário sobre ele no seu post anterior. Achei sensatas as ideias da moça. O livro que estou lendo tem cenas de sexo nesse estilo mais “emocional” e o mais bacana, a meu ver, é que não se trata, absolutamente, de partir para o pudico – ao contrário, a genitália é tratada com todos os nomes a que tem direito e, assim mesmo, nada fica grotesco. Bjs

  • Rosângela 20/11/2009 at 14:49

    Num determinado blog, assim que comecei a participar, um certo blogueiro, para me impedir de participar, sugeriu um sexo a três me envolvendo com Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo. Ele quis me colocar numa situação difícil, mas penso que ele me colocou numa situação de grande conhecimento. Todas às vezes que é mencionada relação sexual na Bíblia, está ligada a uma palavra que significa “conhecer”, “conhecimento”. Adão “conheceu” a Eva, isto é, Adão teve uma relação sexual com Eva.

    Bem , como tudo é puro para os que são puros, e sexo não é essa banalidade forjada, mas algo lindo que Deus criou para criarmos também, aproveitei a proposta do blogueiro, e me aprofundei num conhecimento profundo com a Trindade buscando conhecer melhor o meu Senhor que vai muito além de uma relação física e o prazer é incomparável. Nada como conhecer o Senhor e Seus designios. Ainda mais quando estes designios são para ajudar o próximo a se conhecer melhor, conhecendo primeiro a Deus e consequentemente conhecendo um pouquinho esse próximo que às vezes quer distância de nós, usando justamente o mote do “verdadeiro e mais profundo conhecimento”, que é o relacionamento íntimo.

    • Isabel Pinheiro 20/11/2009 at 14:57

      Rosângela, por curiosidade: quais foram os últimos cinco livros que você leu?

  • Rosângela 20/11/2009 at 14:57

    Ah! Um detalhe! Este blogueiro, que se dizia democrático e que não moderava o seu blog, passou a moderar depois da minha adesão a sua proposta.

    É isso.
    Por isso sempre digo: “Quem tem Jesus tem tudo! ”
    E esse “tudo’ traz em seu bojo, as mais inexplicáveis incompreensões, perseguições, e muitos ões…

  • Tibor Moricz 20/11/2009 at 15:58

    Coitadinha da Rosângela.

    • Rosângela 20/11/2009 at 16:20

      Coitadinha por quê? Sou feliz, muito feliz, oro pela cidade, pelas pessoas que fazem as cidades, durmo bem, tenho uma familia linda, tenho um marido incomparável, amo Jesus demais e gosto de cuidar do jardim. Coitadinha por quê?

  • Rosângela 20/11/2009 at 16:06

    Os cinco últimos livros que li?
    Desmascarando o Ocultismo – Cindy Jacobs- Danprewan
    A Visão Profética pra o Século XXI – Rick Joyner- Danprewan
    Desmascarando o espírito de Jezabel- John Paul Jackson – Danprewan
    A Era do Deus Digital- ( excelente)- Arno Froese -Actual Edições
    O mundo em Chamas- Rick Joyner- Shemá produções
    Plena Paz – Milton Azevedo – IFC Edtora
    Coisas ainda maiores- 12 Histórias verídicas – Reinhard Bonnke- ER Productions
    Chaves Mestras Para Revelações do Reino – L. Emerson Ferrell
    Sociologia da Educação – Nelson Dacio Tomazi- Atual editora
    Sombras de Coisas que Virão- Rick Joyner- Danprewan
    O Ministério da Palavra de Deus – Watchaman Nee- Editora dos Clássicos
    Mulher Arma Secreta de Deus- Ed Silvoso ( excelente)- Willaim
    Plantando sementes para o avivamento- Martin Scott- Danprewan
    IMpactando Cidades- Martin scott- Danprewan
    Abraçando Amanhã- Martin Scott-
    Quando o Céu invade a Terra- Bill Jonson
    Educação e a crise do Capitalismo – gaudêncio Frigotto – Cortez Editora- ( não li todo)
    A suprema Grandeza do Poder de Deus- Rick Joyner- Dynamus

    Li este ano.

  • Rosângela 20/11/2009 at 16:07

    Os últimos livros que li? eita! Leio demais. Muito!

    Desmascarando o Ocultismo – Cindy Jacobs- Danprewan
    A Visão Profética pra o Século XXI – Rick Joyner- Danprewan
    Desmascarando o espírito de Jezabel- John Paul Jackson – Danprewan
    A Era do Deus Digital- ( excelente)- Arno Froese -Actual Edições
    O mundo em Chamas- Rick Joyner- Shemá produções
    Plena Paz – Milton Azevedo – IFC Edtora
    Coisas ainda maiores- 12 Histórias verídicas – Reinhard Bonnke- ER Productions
    Chaves Mestras Para Revelações do Reino – L. Emerson Ferrell
    Sociologia da Educação – Nelson Dacio Tomazi- Atual editora
    Sombras de Coisas que Virão- Rick Joyner- Danprewan
    O Ministério da Palavra de Deus – Watchaman Nee- Editora dos Clássicos
    Mulher Arma Secreta de Deus- Ed Silvoso ( excelente)- Willaim
    Plantando sementes para o avivamento- Martin Scott- Danprewan
    IMpactando Cidades- Martin scott- Danprewan
    Abraçando Amanhã- Martin Scott-
    Quando o Céu invade a Terra- Bill Jonson
    Educação e a crise do Capitalismo – gaudêncio Frigotto – Cortez Editora- ( não li todo)
    A suprema Grandeza do Poder de Deus- Rick Joyner- Dynamus

    Li este ano.

    • Rosângela 20/11/2009 at 16:12

      E a Bíblia!
      Também:
      Sangue nos UMbrais- Willian & Sharon Schnobelen
      Comunidades Transformadas- Hector Torres- Editora Tempos
      O temor do Senhor – John Bevere
      Possuindo as portas do Inimigo – Cindy jacobs

      releio muitos… e o Sombras da Coisas que VIrão é o do momento! Marvilha para cmpreendermos o tempo que estamos vivendo. Um lindo discernimento do Rick Joyner através da História.

  • Rosângela 20/11/2009 at 16:14

    Neste Sombras das Coisas que virão, estudamos o passado para compreendermos o presente e discernirmos o futuro, com as palavra da Bíblia e os acontecimentos anteriores. Muito bom. Verdade purinha. LIndo. Claro.

  • Elton Colini 20/11/2009 at 16:28

    Ms. Duncan que me perdoe, mas tanta ênfase no climinha parece coisa de puritanos. Desses que, no auge do seu liberalismo, fazem contorcionismo teológico e dizem que “sexo é de deus”. Não, sexo é animal e, logo, é dos humanos, e humanos suam, gemem, gritam. Humanos não transubstanciam, gozam. Acho excesso de climinha literariamente brochante, coisa de casal querendo salvar o casamento pelo seu ponto mais fraco.

    • Isabel Pinheiro 20/11/2009 at 21:06

      Mas, Elton, aí é que está: não ser explícito não significa necessariamente ser puritano (até porque, o puritanismo também pode levar a cenas muito mal escritas). O talento está em em conseguir escrever bem, seja de maneira gráfica (como o Sérgio lembrou, em “História de O”) ou centrando nas reações (como diz a moça do Guardian).
      Particularmente, em minha trajetória de leitora, encontrei bem menos cenas boas de sexo explícito do que, vá lá, insinuado. É difícil descrever um encontro sexual sem cair no grotesco, no ridículo ou no piegas – o próprio exemplo de Philip Roth, no post anterior, demonstra isso. Um abraço

  • Rosângela 20/11/2009 at 16:28

    Ai! Desculpa, minha net caiu e pensei que não foi. Desculpa, por favor.

  • Mr. WRITER 20/11/2009 at 16:52

    Pra mim sexo é bom senso feito ao vivo, em cores, odores e sensações.

  • Rosângela 20/11/2009 at 17:02

    Deus fez tudo e viu qu era bom. QUando acabou de fazer o homem e a mulher disse: Heis que é MUITO BOM!

    Portanto essa ideia de puritanismo, e querer dizer que sexo é sujo. Sexo não é sujo. E se te pessoas que preferem dizer que é, pode dizer. Mas cadaez mais cresce o numero dos que sabem que é bom, limpo, lindo.

  • Elton 20/11/2009 at 18:48

    Sexo limpo? Eu faço a maior sujeirada! hahahaha

  • Rosângela 20/11/2009 at 19:15

    O você fazer a sujeirada não desmerece a limpeza do sexo.

  • Tibor Moricz 20/11/2009 at 19:30

    A Rosangela precisa conhecer o Queequeg. Um selvagem para dar-lhe uma dimensão mais exata de sexualidade.

  • Rafael 20/11/2009 at 21:38

    O grande culpado pela má qualidade das cenas literárias de sexo é D. H. Lawrence. Dele foi um passo descambar para Júlia, Sabrina e que tais. Boa era a fornicação à moda antiga, tal como se lê no Decamerão, no Tirant lo Blanc, nas Mil e Uma Noites, nas Carmina Burana.

  • Clea Pinheiro 21/11/2009 at 08:16

    Para ser uma pessoa mais ou menos culta, qualquer homem deveria tratar qualquer mulher com delicadeza, seja fisicamente, nos argumentos e ao observar seu comportamento. Sabe-se que ao longo da história da humanidade a mulher foi condicionada pelo medo e pela culpa, através da religião e depois pela ciência. À mulher foi negado o direito ao conhecimento (as mulheres só foram para a escola séculos e séculos depois, mesmo assim para escolas específicas) e à liberdade (prisioneira em casa, desenvolvendo trabalhos que dispensavam o uso da inteligência), além de outras observações que não cabe fazer aqui. Algumas mulheres romperam barreiras e se libertaram, mas são exemplos raros como Simone de Beauvoir(mas, a maioria ainda é apenas ‘atrevida’ e ridicularizada pelos ‘doutos’ homens). A grande maioria das mulheres e homens, permanecem em grande ignorância. Não é estranho encontrar esses tipos por aqui, estão em toda parte.

  • Adalto Alves 21/11/2009 at 08:29

    Só para esclarecer, caso o Sérgio não volte aos comentários do post anterior, não tenho nada a ver com o comentário do “suposto” Reinaldo Azevedo. Quando fiz os meus comentários, ele já estava lá. Francamente, essa jogada não foi minha.

    • Sérgio Rodrigues 21/11/2009 at 08:54

      Então abra o seu olho, Adalto: ou Reinaldo Azevedo invadiu sua casa para usar seu computador ou clonou o seu IP!

  • Clea Pinheiro 21/11/2009 at 08:45

    Sexo não é bonito nem feio, nem limpo, nem sujo… escapemos dessa dualidade cansativa. É natural e deve proporcionar imenso prazer às pessoas (o corpo físico tem suas fontes nem tão bem conhecidas por quem se acha expert, que dizer então do corpo emocional, carregado de emoções, imaginação, fantasias?…rsrss). Desnecessário dizer que qualquer denúncia de subjugação, já é outra coisa.

  • Rosângela 21/11/2009 at 11:13

    É! Não foi falta de Jesus nos avisar… ali no precioso Sermão do Monte…:

    Não deis aos cãs as coisas santas, nem deiteis aos porcos as vossas pérolas;para que não as pisem, e voltando-se, vos despedacem!. Mateus 7. 6

    Sérgio, por favor, não estou dizendo que seu blog está nesta condição. Quero até agradecer o poder participar aqui e continuarei na medida do possível, lendo, pois muito aprendo com suas postagens. Mas prefiro não mais comentar.

    Obrigada a todos. E aqueles que ainda ainda inistem em hostilizar, que o Senhor Jesus abra os seus olhos….

    Quanto aos comentários sem “maldades”, valeu!

    Para todos:

    Um abraço em Cristo

  • Adalto Alves 21/11/2009 at 14:16

    O Reinaldo Azevedo não veio aqui em casa. Seria um convidado bem recebido. Mas, até agora, não veio. E, se viesse, não usaria meu computador sem permissão. Quanto à segunda alternativa, não faço a menor idéia. Eu cliquei no link do “suposto” e vi que se trata de uma cópia da página do verdadeiro. Eu não sou o autor da peraltice. Não saberia como viabilizá-la. No mais, lamento os dedinhos acusadores.

    • Sérgio Rodrigues 21/11/2009 at 15:58

      Tudo bem, Adalto. O que você chama de “dedinho acusador” eu chamo de transparência. Como nunca se sabe quem é “Reinaldo Azevedo”, isso para mim faz diferença, porque meu nome não vem entre aspas aqui. A internet fica um saco, um pandemônio quando se entra nesse tipo de joguinho. De resto, caso meu ip tracker tenha me induzido ao erro (o que pode acontecer), peço-lhe desculpas.

  • Elton 21/11/2009 at 14:57

    Isabel, concordo contigo. O puritanismo é apenas a imagem que me vem quando vejo alguém condenar com muita convicção o corpo humano. Ela pode estar errada. No fim das contas, uma boa cena será uma cena bem escrita, seja como for, tal qual um bom livro é um livro bem escrito (no seu sentido mais amplo), não importa seu gênero, estilo, pertinência, idade. E nessa matéria, sexo, infelizmente nosso julgamento estará sempre debilidado ora por meia dúzia de impulsos animais, ora por meia dúzia de pressões morais. Por desconfiar demais das últimas é que me interesso pelos primeiros, o que não significa que eu não acredite na existência de uma larga faixa de possibilidades de ação humana entre o animal e o demasiado moral. É só um sentido.
    Outro abraço.

  • Adalto Alves 21/11/2009 at 18:24

    Claro, o palhaço que aprontou a presepada vai rir da minha cara pelos próximos 10 anos e eu ainda pequei a fama de suspeito. Como diz o Eduardo Dusek, “isso é que dá cê querer frequentar”.

  • shadow 21/11/2009 at 19:08

    “No meio do ato sexual eu não penso: oh, ele acaba de enfiar seu órgão pulsante em minha genitália, então por que o personagem deveria pensar tal coisa? ”

    KKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • Marcelo ac 22/11/2009 at 10:57

    O “Kama Sutra” ainda é um bom exemplo de como é difícil falar de algo tão particular ! Estão lá mil e tantas posições que se bobear pode se tornar até brochante.O limite entre pornografia e erótico ainda é bastante tênue, só para lembrar de que o négocio é complicado e arriscado quando se fala de arte.

  • Marcelo ac 22/11/2009 at 10:58

    aparece post!!!!

  • Adalto Alves 23/11/2009 at 09:42

    Bela transparência, Sérgio, que mistura alhos com bugalhos e me acusa de uma coisa que eu não fiz. Aceito suas desculpas. Você pelo menos admite que pode estar errado. Não vou deixar de ler seu blog, que admiro. Os dedinhos acusadores foram mais os da Rosângela, que não hesitou em apontá-los, sem se desculpar. Onde estão os gênios da informática, quando se precisa deles? Ninguém, no Último Segundo, é capaz de rastrear o endereço do falso Reinaldo? Eu estou à disposição para qualquer tentativa de esclarecimento.

    • Rosângela 23/11/2009 at 12:33

      Adalto, quero me desculpar. Para quem apontei os dedos? Não tive intenção nenhuma de acusar ninguém. Você escolheu Rosângela? Por quê? Em quê acusei alguém aqui? Nem o sexo tão acusado por tantos, o foi por mim… Quanto mais as pessoas. É sempre assim, adalto, a corda rebenta do lado mais fraco. Eu sou fraca, Adalto. Os cristãos são sempre ridicularizados em todos os meios, pois todos sabem que eles não vão entrar nas questiúnculas. E por isso muitos deles se escondem, se omitem e não se expõem.

      Se você ou alguém se sentiu acusado, retiro agora a acusação que jamais pensei ter feito a alguém diretamente. O fiz em relação as palavras recebidas aqui, após lembrar de uma Palavra de Jesus.
      Sem mais,

      Rosângela

  • Adalto Alves 23/11/2009 at 13:50

    Eu espero, Rosângela, que nada fique encoberto, que tudo venha à luz, e que o gato escondido com o rabo de fora seja capturado por uma bela rede.

    • Rosângela 23/11/2009 at 18:56

      Tá vendo, Adalto, nem brincar podemos. Bem que a palavra de Deus diz e agora a carapuça é para mim mesmo:
      Na muitidão de palavras não falta transgressão, mas o que modera os seus lábios é prudente.

      Foi mal. Falhei com você. Perdoa, vai.
      Tenho que aprender muito… muito… muito…
      Desculpa a brincadeira.

  • Tibor Moricz 23/11/2009 at 19:53

    Ô Adalto… deixa a moça em paz. Não basta fazer bagunça no blog, ainda atrapalha e menina? rs

  • Adalto Alves 24/11/2009 at 08:05

    Agora sou bagunceiro. Tchau pra vocês. Tenho certeza que não vão sentir minha falta. Sucesso.

  • lycia 22/06/2010 at 21:13

    Querida Rosangela,

    Como vc mesma disse, não jogue pérolas aos porcos…

    um abraço e Deus te abençoe.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial