Stoya: prazer de ler é isso, é isso!

30/11/2012

httpv://www.youtube.com/watch?v=PQuT-Xfyk3o&oref=http%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fresults%3Fsearch_query%3Dstoya%26oq%3Dstoya%26gs_l%3Dyoutube.3..0l10.3908.4696.0.5075.5.5.0.0.0.0.185.808.0j5.5.0…0.0…1ac.1.03FhMEe5akA&ytsession=00n_MXRMSWasxcYzoH-FyV8L2M1nl5pTmnR4Dp4JEeKovalu5xg38FrpoIowBnwBsSzKiRBphaTTC-SqB5gRMSX_-aP3WNu9OijbD2_F63IUdRdO_81yixYX6Wmk-vyuGXPQnvRGhOkzsllGJ1yo6wCc60LY9ddz4f51ihtq6acEqDXZGo5zwRbKEYc0kOLUbgoRsiQcMQp_nhqQAnmRnoe0vTZTb9IWU-Ij5l9sFotXaUpNl_vz39eoSQOPSC4SEE3inr27INj9HTHJQU2D802Rtcm7BUHFaOVyjIirDPc

Hoje o Pop Literário de Sexta é proibido para menores. Menores de 12, 14, isso depende dos critérios de cada um. De toda forma, o alerta é importante, embora o vídeo acima não mostre nada além de uma bela mulher lendo um livro para a câmera. Ocorre que, como na própria literatura, o que se passa no subsolo da imagem – e do texto – vai além do que os olhos veem. Nesse lugar oculto está o coração, digamos assim, do projeto Hysterical Literature, série cult de vídeos dirigida por Clayton Cubitt num preto e branco estiloso, câmera parada, cada episódio mostrando apenas uma mulher que interage com um livro e gosta tanto da leitura, mas tanto, que chega ao orgasmo. De verdade: o que ocorre embaixo da mesa (e que é contado aqui) garante que seja assim. O vídeo acima abriu a série e é estrelado por Stoya, atriz pornô que virou musa dos jovens intelectuais americanos por ser, além de linda, autora de um tumblr bem escrito, inteligente, culto e engraçado sobre sua vida profissional. E que também pode ser vista no vídeo abaixo, este com censura livre, contracenando com Paul Dano para o trailer de um livro (via blog do Edward Pimenta). Quanto ao Hysterical Literature, recomendo aos que forem em frente uma atenção especial ao acesso de riso da moça no fim. Coisa realmente adorável. Bom fim de semana a todos.

httpv://www.youtube.com/watch?v=GRmfeWf6fBw

3 Comments

  • Rafael 03/12/2012 at 15:55

    Tudo bem que a carreira artística da moça não é lá muito ortodoxa, mas nenhuma palavra sobre a beleza dela é imperdoável. Num verso famoso, John Keats escreveu: “a thing of beauty is joy forever”. Não acredito que o deleite que senti vendo esse vídeo de seis minutos dure a eternidade; foi, no entanto, eterno enquanto durou, como diria o poeta para quem a beleza é fundamental.
    Vale.

    • sergiorodrigues 03/12/2012 at 18:33

      Caro Rafael, entendo o que quer dizer. Um abraço.

  • Rafaela Gimenes 06/12/2012 at 13:17

    Pensei que eu fosse uma das únicas a ter esse tipo de prazer, idêntico. Fico feliz.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial