Começos inesquecíveis: Dashiell Hammett

23/06/2006

O maxilar de Spade era largo e ossudo, seu queixo era um V muito pronunciado, abaixo do V mais suave formado pela boca. As narinas se arqueavam para trás para formar um outro V, menor. Os olhos amarelo-cinzentos eram horizontais. O tema do V era retomado pelas sobrancelhas um tanto peludas que se erguiam a partir de duas rugas gêmeas acima do nariz adunco, e o cabelo castanho-claro tombava – de suas têmporas altas e retas – em uma ponta, por cima da testa. De modo bem ameno, ele parecia um satã louro.

Disse para Effie Perine:

– O que é, meu bem?

O início de “O falcão maltês” (Companhia das Letras, tradução de Rubens Figueiredo, 2001), obra-prima lançada em 1930 por Dashiell Hammett (1894-1961) e fortíssimo concorrente ao título de maior romance policial da história, marca o momento – não desprovido de choque – em que a descrição da literatura realista encontra o grafismo econômico dos gibis.

7 Comments

  • sonho bom 24/06/2006 at 01:21

    Ai, que delícia Sérgio, um verdadeiro choque.

  • Paulo Osrevni 24/06/2006 at 21:33

    Dashiell Hammett era espetacular. Como era mesmo o nome da mulher dele? òtima tb.

  • Sérgio Rodrigues 24/06/2006 at 22:29

    Lillian Hellman, Osrevni.

  • Paulo Lima 25/06/2006 at 05:57

    Gol de placa, Sérgio! O velho Dash era bom demais. Na edição que tenho, há uma primorosa apresentação de Ruy Castro, que notou: “Dashiell Hammett é seco como um Martini”. Perfeito.

  • Fabio Negro 25/06/2006 at 16:19

    Nunca fui fanático, mas sou entendido e já fui “metido a entendido” em gibi.
    Interessante que essa seja a onda do momento, ser “entendido em gibi”.

    É chique messs esse negócio?

  • Renato 04/07/2006 at 11:09

    O Fábio tá certo. O velho Dash era craque em gibi. Fez maravilhosos roteiros para Alex Raymond e seu personagem Phil Corrigan, mais conhecido como o “Agente Secreto X9”.

  • Renato 04/07/2006 at 11:12

    Agora, Fábio, quanto a essa história de “entendido” e “metido a entendido”, que fique bem entendido que como Sam, eu sou espada.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial